Foto: Reprodução do Instagram

Anderson Freire ajuda muitas vezes com pseudônimos para não ser identificado

Anderson Freire ajuda muitas vezes com pseudônimos para não ser identificado
Redação Dia a Dia

A tragédia da Covid-19 atingiu uma família do bairro Coramara em 2020. Duas irmãs foram internadas com poucos dias de diferença. Uma sobrinha de ambas também foi internada, entubada e perdeu a luta para o coronavírus.

A filha de uma delas, de 29 anos, também foi internada e morreu uma semana depois, sem que a mãe, que ficou entubada na UTI da Santa Casa por 57 dias, tivesse noção da dor que ainda teria que enfrentar após receber alta e, junto com ela, a pior notícia de sua vida.

Mas o que esta história tem a ver em comum com a da capixaba Daniele Nazário, de 34 anos, ex-garota de programa que atendia pelo codinome de Anna Júlia, que contou com a ajuda do cantor e compositor gospel Anderson Freire para pagar uma cirurgia de retirada de próteses de silicone dos seios e nas nádegas esta semana?

O ponto em comum é exatamente o cantor e compositor Anderson Freire, que está, de uma forma ou de outra, explícita ou anonimamente, abençoando a vida das pessoas.

Anna Julia chegou a faturar R$ 60 mil por mês quando fazia programas de luxo em todo o País, mas precisou montar uma vaquinha na internet para a sua cirurgia e foi aí que Anderson Freire entrou

“Jesus nunca se importou com o meu ontem. E hoje, ele mesmo sabendo tudo sobre mim, ainda me ama. Imagine eu com o meu próximo”, disse o vencedor do Grammy 2021 nascido em na comunidade de Monte Alegre, em Cachoeiro.

E o que isso tem a ver com a moradora do bairro Coramara? Quando uma das irmãs recebeu alta, estava com fraqueza muscular, as mãos trêmulas, com ferimentos no bumbum, não conseguia andar e usava fraldas. Apenas a filha caçula estava trabalhando e a situação financeira era muito difícil.

Alguns amigos da família se mobilizaram para que ela tivesse um pouco de conforto físico nesse momento difícil físico e emocional.

E começaram uma campanha de arrecadação de fundos para a compra de um colchão, a construção de um banheiro dentro de casa e outras necessidades urgentes a uma pessoa acamada e fragilizada pelas sequelas da Covid-19.

Logo após o início da campanha um dos organizadores recebeu uma ligação. A pessoa disse que poderia ser chamado de Ricardo, embora esse não fosse o seu nome. E que fazia questão de ajudar. Ele contribuiu de uma forma tão generosa que uma das necessidades urgentes foi completamente custeada por ele.

Depois o “Ricardo” ainda encaminhou uma enfermeira para ver os ferimentos no bumbum e deu assistência com frutas e outros gêneros alimentícios durante um bom período.

O verdadeiro nome do doador só foi identificado bem depois, e assim mesmo a partir de uma indiscrição involuntária de uma das pessoas que ele encaminhou para atender a pessoa acamada.

“A minha questão de ajudar é exatamente porque me sinto bem fazendo isso sem deixar o meu nome. Eu não quero ser reconhecido, me sinto melhor que saibam que passou alguém ali e fez o bem em nome do Senhor. Sem precisar me identificar.  O importante para mim é ver alguém ser abençoado, e que Deus está vendo”, explica o cantor.

Então não é surpresa saber que Daniele Nazário seja mais uma a receber apoio financeiro do cantor Anderson Freire, após realizar um exame em agosto deste ano e saber que tinha um nódulo no seio, quando precisou dos seus apoiadores para alcançar uma quantia de R$15 mil.

“Se ame, pois foi Deus quem te fez. O desejo de mudar a aparência estava no vazio que existia em minha alma porque o meu interior que precisava de mudança! Jesus é a mudança! Glórias a Deus muito, obrigada Jesus”, publicou ela, que hoje congrega na igreja Jeová Nissi.

Daniele Nazário ficou famosa por um outdoor na Terceira Ponte, em Vitória, onde oferecia seus serviços de prostituta. Atualmente, se dedica a seu ateliê de roupas evangélicas.

E Anderson Freire é famoso pelas músicas que canta e compõe, que confortam e alegram corações, mas também pela simplicidade e generosidade que se esconde atrás de pseudônimos.

“Eu deixo fluir de uma forma bem natural. Nada a ver com religiosidade. Temos que fazer em nome do Senhor Jesus. Ás vezes vão dizer que passou alguém, outros que o Anderson passou, e nos dois casos como resposta de Deus. Isso faz parte do meu ministério. Não é o que eu faço, é quem eu sou. É um dom que Deus me deu”, destaca Anderson Freire.

Ele é uma estrela de primeira grandeza no mundo gospel. Mas não esqueceu suas origens e tem a mão sempre estendida para as Annas Julias da vida, famosas, de forma explícita, ou anônima àqueles com quem poucas pessoas se importariam e têm pouca ou nenhuma relevância social, como fez com a família do bairro Coramara.

Anderson Freire é raridade, precioso, mais raro que o ouro puro de Ofir. Tem o olhar diferenciado e o coração sensível. Parece difícil acreditar que um dia seja alcançado pela vaidade.

Ultimas Notícias