As plantas curam, assegura idoso que cultiva ervas medicinais em Jaciguá

As plantas curam, assegura idoso que cultiva ervas medicinais em Jaciguá
As plantas curam, assegura idoso que cultiva ervas medicinais em Jaciguá
Redação Dia a Dia

Nilton Francisco Altoé, 81 anos, morador do distrito de Jaciguá, em Vargem Alta, é conhecido como o senhor das ervas. Ele fez do amor pelas plantas uma atividade que ajuda a milhares de pessoas.

O apelido é justificável quando se conhece o seu recanto verde, que ocupa uma área de mil metros quadrados e tem mais de 500 plantas medicinais e nativas com as quais ele fabrica pomadas, extratos para chás e xaropes caseiros.

Tudo isso após mais de três mil horas de cursos nas Universidades Federais de Viçosa, do Espírito Santo e Federal Fluminense. ” “Eu estudei, procurei saber a substância que tem em cada planta e a quantidade certa que deve ser utilizada”, relata.

“Seo” Nilton conta que herdou o dom do uso medicinal das plantas com os antepassados e lembra que, quando criança, era com as ervas que a avó materna o medicava. “Era só eu reclamar de dor de barriga que ela me dava o sumo da arruda”.

Além do conhecimento da avó em relação ao poder curativo das plantas, Nilton ressalta que na sua infância e juventude a farmácia mais próxima era em Cachoeiro, distante cerca de 40 km, num tempo em que o deslocamento não era tão simples como nos dias atuais.

“A gente se virava como podia, né? Meus antepassados sabiam como aplicar, então aplicavam na gente”, revelou. Nilton ainda se emociona aos lembrar dos tempo de criança e das ervas com que era tratado pela avó.

O idoso mostra com orgulho a variedade de ervas medicinais que cultiva no quintal da casa e que já ajudaram, segundo ele, milhares de pessoas.

Nilton conta que o amor pelas plantas, que fazem parte de sua memória afetiva da infância, começou após ter participado de um evento nas montanhas capixabas.

“Fui em São Paulinho do Aracê, em Domingos Martins, numa festa da verdura, e o moço que estava falando no microfone falou que lá estava acontecendo uma exposição. Fiquei curioso e fui até lá e gostei. Pedi para trazer aquelas plantas e assim comecei meu jardim aqui.”, afirmou.

De acordo com o aposentado, para preparar chás para curar diarreia, má-digestão, xaropes para resfriado e pomadas para tratar problemas de pele ele se profissionalizou e o que aumentou sua experiência foi o fato dele ter participado da construção do horto municipal de Vargem Alta.

“Em 1991 prestei concurso na prefeitura e comecei a montar o horto. Participei de várias palestras, encontros e cursos. Fiz vários cursos. Se juntar os diplomas, tenho mais de três mil horas de capacitação.”, disse.

Defensor do poder curativo das ervas medicinais, Nilton ressalta que confia na medicina, mas que acredita na natureza como meio de ajudar a vencer os problemas de saúde.

Ultimas Notícias
Ultimas Notícias