Nésio Fernandes e Luiz Carlos Reblin durante coletiva. Foto: YouTube/Sesa

Aulas só serão retomadas após queda de casos e mortes, diz secretário

Aulas só serão retomadas após queda de casos e mortes, diz secretário

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou nesta segunda-feira (22), em videoconferência com a imprensa, que as aulas presenciais somente serão retomadas quando ocorrer queda relevante de casos e mortes por Covid-19 no Espírito Santo. Ele falou sobre o assunto ao lado do subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin.

“Na avaliação preliminar da Sesa, o retorno das aulas não é possível no mês de julho enquanto não houver uma tendência consolidada de redução de pacientes graves, de óbitos e de positividade de pacientes novos. O retorno dependerá muito do comportamento da pandemia nas próximas semanas”, disse o secretário.

Nésio Fernandes apontou uma tendência de estabilização dos casos em Vitória e Serra. Já em Cariacica, Vila Velha e no interior do Estado, ainda há indícios de crescimento.

Isolamento social

O secretário manifestou preocupação com a queda nos índices de isolamento social, principalmente aos finais de semana, e voltou a frisar que não é momento de relaxar com os cuidados, principalmente nas cidades que apresentam tendência à estabilização.

“Recentemente, nos finais de semana, tivemos uma redução importante no isolamento social. No último período, a decisão das pessoas tem mudado, embora as orientações do governo estadual não. Pessoas que antes não estavam expostas passaram a circular nas ruas e em eventos indevidos. Essa indisciplina social, em um momento de grave risco do coronavírus pode romper a tendência de estabilização e levar a um aumento na demanda do sistema de saúde. Isso coloca em risco a vida das pessoas e a capacidade do sistema de saúde”, frisou.

De acordo com Nésio Fernandes, se a queda no índice deixar de ser um evento isolado, o Estado poderá rever as medidas de distanciamento social correspondentes ao risco alto ou moderado. O secretário disse que o momento não é de polarização, e sim de união para que o Estado consiga vencer o coronavírus.

“Conversei com secretários de outros estados que praticaram o lockdown e a experiência foi muito ruim. Em especial em regiões e bairros que as pessoas não se convenceram da importância e relevância. Nós não gostaríamos de tomar nenhuma medida de força. Por isso, neste momento, é fundamental que os fatores políticos que estão polarizados distensionem, para unir o povo em torno de um objetivo comum, que é salvar vidas e vencer a pandemia do coronavírus”, disse Nésio Fernandes.

Vacina

O subsecretário Luiz Carlos Reblin voltou a destacar a importância do isolamento social, pois ainda não existe um medicamento eficaz contra o coronavírus. “A vacina é permanecer em casa”, frisou.
Reblin lembrou que desta segunda até a próxima quarta-feira (24) está sendo realizada a última fase do inquérito sorológico da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) em 19 cidades.

Nesta semana, os municípios que participarão da etapa são: Afonso Cláudio, Alegre, Baixo Guandu, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Colatina, Conceição da Barra, Ecoporanga, Iúna, Linhares, Marataízes, Nova Venécia, Santa Maria de Jetibá, São Mateus, Serra, Sooretama, Viana, Vila Velha e Vitória.

Entre para nosso clube de leitores DiaaDiaES.

Cadastre o seu email e acompanhe todo o nosso conteúdo, além de materiais exclusivos a assinantes.

Nos comprometemos a jamais enviar qualquer tipo de spam para sua caixa de entrada.

mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz