Câmara de Cachoeiro apura possível quebra de decoro entre dois vereadores

Câmara de Cachoeiro apura possível quebra de decoro entre dois vereadores
Redação Dia a Dia

Acabou rendendo tanto para Alexandre de Itaoca (PSB), quanto para o vereador Léo Camargo (PL) o desentendimento ocorrido na terça-feira (24), na semana passada, durante sessão na Câmara Municipal.

Na ocasião, Alexandre teria agredido Léo após o representante do PL deixar a tribuna e seguir para sua cadeira.

A Câmara recebeu a representação do corregedor, vereador Juninho Corrêa (PL), solicitando a criação de uma Comissão Processante de Ética e Decoro Parlamentar para apurar eventual quebra de decoro cometida pelos dois vereadores.

A comissão será formada pelos vereadores Ely Escarpini (PV-presidente), Ary Corrêa (Patriotas-relator) e Mestre Gelinho (PSDB-membro).

A partir de agora os dois vereadores deverão apresentar defesa escrita em prazo não superior a três sessões ordinárias.

Na fase seguinte, o relator devera emitir parecer para apreciação da Comissão de Ética.

Segundo a Câmara, os vereadores podem sofrer punições que variam de advertência a perda do mandato.

Ainda, de acordo com a Câmara, no caso de ser confirmada a prática de infrações puníveis com perda temporária do exercício do mandato ou perda definitiva do mandado, o relatório será encaminhado ao plenário para votação nominal e por maioria simples, o que deverá ocorrer até 60 dias após o seu acolhimento.

Ultimas Notícias