Estado registra primeiro caso da variante Ômicron por transmissão comunitária

Estado registra primeiro caso da variante Ômicron por transmissão comunitária
Redação Dia a Dia

Uma mulher de 40 anos, moradora de Vitória, que apresentou sintomas como febre, dor de garganta e coriza, é o primeiro caso registrado da variante Ômicron no Espírito Santo. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

De acordo com a Sesa, no final do mês de novembro a paciente esteve em São Paulo, onde pode ter sido contaminada. A doença foi descoberta porque ela coletou o PCR ao chegar no Espírito Santo. A transmissão é comunitária, informa Nésio Fernandes, secretário de Estado da Saúde.

O caso foi confirmado pelo Laborátório Central do Estado (Lacen-ES). A Sesa tem trabalhado com o rastreamento para evitar a cadeia de transmissão das variantes do vírus.

A Sesa assegura que garante a plena capacidade de testagem das amostras enviadas pelos municípios e que esse caso foi notificado no Sistema de Informação para a Vigilância em Saúde.

A Sesa informa ainda que foram enviadas à Fiocruz cerca de 250 amostras, dentro da estratégia de vigilância genômica. O resultado do sequenciamento ainda não foi liberado.

A Sesa alerta que quando não houver a possibilidade de nexo com caso índice de paciente confirmado com a nova variante da covid-19, trata-se de transmissão comunitária do SARS-CoV-2 pela Ômicron.

A descoberta já representa o resultado do investimento de mais de R$ 1,5 milhão do governo do Estado na incorporação tecnológica de alta intensidade dentro do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-ES), que permitirá melhor resposta nas ações de vigilância genômica no Espírito Santo, ressalta a Sesa.

Nésio Fernandes recomenda aos municípios capixabas que não façam a tradicional queima de fogos na virado do ano, para evitar aglomeração.

Ultimas Notícias