Filhos contratam “personal vovôs” e tiram pais do sedentarismo

Filhos contratam “personal vovôs” e tiram pais do sedentarismo
Redação Dia a Dia

Filhos preocupados em tirar os pais do sedentarismo de forma profissional e segura estão contratando “personal vovôs” para melhorar a qualidade de vida e retardar os efeitos do envelhecimento.

Eriki Gaigher, de 34 anos, educador físico e personal trainer em Alfredo Chaves, defende essa ideia e desmitifica a que muita gente acredita: que exercício físico não é coisa para idosos.

Segundo ele, os vovôs e vovós são um dos grupos mais beneficiados com a prática regular de atividades físicas, mesmo sem sair de casa porque alguns espaços podem ser usados para os exercícios.

“Em casa mesmo encontramos vários locais que podem virar aparelho de ginástica, como a escada, uma cadeira. Não há idade para começar a se movimentar. O ideal para esta faixa etária é uma combinação de atividades aeróbicas, exercícios para força muscular e alongamento”.

Mas os exercícios não devem ser iniciados de qualquer maneira. É preciso passar por uma avaliação física, de acordo com o educador físico.

“É importante eles serem orientados por um personal trainer para evitar lesões. Ele também pode auxiliar na escolha da atividade, por exemplo, pessoas com artrose devem evitar exercícios de grande impacto”, orientou.

Jamil Denadai, 80 anos, sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) que comprometeu os movimentos de um dos lados de seu corpo.

Ele ficou acamado por trinta dias em agosto de 2019. Hoje ele é aluno de Eriki e com apenas quatro meses treinando duas vezes por semana em casa já vê muitos avanços.

“Hoje já consigo ir à rua pagar minhas contas. Nem isso eu conseguia. Estou bem melhor, muito disposto e feliz”, garantiu o aposentado.

Uma das filhas do idoso, Cláudia Suzana De Nadai Bezerra, de 40 anos, diz que os resultados são ótimos. ” Ele teve, melhora nos movimentos, fortalecimento da musculatura e observamos também que a autoestima dele aumentou bastante”, reforça.

O persoal trainer Igor Bergamini, 35, ressaltou que o sedentárismo acelera o declínio relacionado à idade e o desenvolvimento da diabetes e problemas cardiovasculares.

“O exercício não só ajuda a prevenir o surgimento de muitas doenças, como também contribui para curar ou aliviar outras doenças, outros problemas que atrapalham”.

 

Acompanhamento profissional é fundamental, dizem médicos

O ortopedista especialista em cirurgia de mãos e microcirurgias, Leandro Azevedo de Figueiredo, 41 anos, afirmou que o personal é fundamental, já que ele é a base do sucesso de um programa de longevidade física e mental dos idosos.

Segundo o médico, o bom personal deverá ter, além do conhecimento técnico, bom senso, interação e percepção de seu cliente.

“A dança, as artes marciais, a hidroginástica e a equitação são exemplos de atividades aconselhadas, por promoverem ao mesmo tempo, estímulos multimusculares, coordenação motora e raciocínio”, detalha.

O ortopedista enfatiza que na dança, os movimentos exigem a atenção ao ritmo da música e ao seu parceiro. Além disso, promove interação e bem estar. “O efeito é incrível em pernas, coluna, ombros e mente”, salientou.

Já as atividades na água, de acordo com Leandro, são seguras, de baixo impacto articular e promovem interação, quando realizadas em grupos e a “equitação é fantástica”.

“Tudo porque promove estímulos musculares tridimensionais constantes, fortalecimento postural exigindo sincronia das pernas, coluna, ombros e braços ao mesmo tempo que o idoso estará em sintonia com o cavalo”, conclui.

Ultimas Notícias