seg 22/julho/2024 08:06
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Agentes do Gaeco em operação anterior. Foto: MPES

Gaeco faz operação contra uso de “laranjas” em empresas no Sul do ES

Erika Santos

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Sul) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e a Promotoria de Justiça de Guaçuí realizam nesta sexta-feira (6) uma operação que visa desarticular uma associação criminosa suspeita de atuar fraudulentamente na constituição e alteração do quadro societário de empresas privadas.

O valor da fraude investigada ultrapassa os R$ 2 milhões, segundo informou o coordenador do Gaeco-Sul, promotor Luiz Agostinho Abreu da Fonseca.

Batizada de Laranjeira, a operação cumpriu nove mandados de busca e apreensão nas residências e endereços comerciais e de trabalho dos investigados no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, emitidos pela 2ª Vara da Justiça Estadual de Guaçuí.

Os agentes cumpriram mandados em Guaçuí, Alegre, Brejetuba, no Espírito Santo, e em Itaperuna, no estado do Rio.

Uma pessoa foi presa em flagrante durante o cumprimento dos mandados portando arma de fogo e levada para a Delegacia de Polícia de Brejetuba.

Fraude

Investigações do Gaeco apontaram que proprietários e funcionários de escritórios de contabilidade transferiam a titularidade ou a propriedade de empresas, com alteração no quadro societário, usando “laranjas”, que passavam a figurar como sócios.

O objetivo era permitir que os donos anteriores das empresas se livrassem de eventuais dívidas, fiscais ou não. Com isso, essas cobranças eram transferidas para os tais “laranjas” que os sucederam, ficando sujeitas aos débitos e a negativações de crédito.

“A avaliação é positiva, sendo encontrados os materiais que eram procurados, documentos e, principalmente, por temos sucesso na integração dos Ministérios Públicos capixaba e fluminense”, destacou o promotor Luiz Agostinho.

Participam da operação cinco promotores de Justiça do Gaeco e um do Ministério Público do Rio de Janeiro, bem como 18 policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES e seis do Grupo de Apoio da Polícia Militar do Rio (GAP/RJ).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Alface-credito Arquivo Incaper-20-07-2024

Banestes anuncia R$ 1 bilhão em recursos para Plano Safra 2024/25

professor

Abertas 200 vagas em curso gratuito de pós-graduação em educação à distância

moradores-recebem-geladeiras-20-07-2024

Moradores atingidos pelas chuvas no Sul do ES recebem doação de geladeiras e lâmpadas

moto-apreendida-19-07-2024

Moto clonada é apreendida em Cachoeiro após ser flagrada pelo videomonitoramento

prisao-suspeito-19-07-2024

Preso suspeito de atirar em mototaxista e enfermeiro em Cachoeiro

Hospital-do-Aquidaban-2-e1609786208993

Enfermeiro baleado já havia pedido medida de afastamento. Familiares pedem justiça

acidente-br-482-19-07-2024

Motociclista de 53 anos morre atropelada por caminhão

cao-atendimento-veterinario

Inscrições prorrogadas para cursos técnicos gratuitos

Leia mais