Governo do Estado disponibiliza 50 mil cirurgias eletivas

Governo do Estado disponibiliza 50 mil cirurgias eletivas
Governo do Estado disponibiliza 50 mil cirurgias eletivas
Redação Dia a Dia

O Governo do Estado vai disponibilizar  50 mil cirurgias, entre procedimentos oftalmológicos, geral, ortopédico, vascular, ginecológico, urológico, entre outras, para o segundo semestre deste ano, no Mutirão de Cirurgias Eletivas da Rede de Atenção Hospitalar.

O Mutirão foi anunciado na tarde desta quarta-feira (14) pelo governador Renato Casagrande, que diz que tudo será realizado num cenário de recuperação da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), quando há diminuição de internações pela doença, o que permite a reversão dos leitos para as cirurgias eletivas.

A ação será realizada é uma parceria do Governo do Estado, com as Secretarias municipais de Saúde dos 78 municípios capixabas, as unidades hospitalares estaduais e contratualizadas, as Unidades da Rede Cuidar, os Centros de Referência de Especialidades e as Superintendências Regionais de Saúde.

Para a Região Sul de Saúde, serão disponibilizadas 6.090 cirurgias em nove unidades hospitalares. Na rede estadual, os procedimentos acontecerão no Hospital Estadual São José do Calçado e na Unidade Integrada Jerônimo Monteiro.

Nas unidades contratualizadas atenderão o Hospital Evangélico de Cachoeiro de Itapemirim; Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí, de Cachoeiro de Itapemirim, de Iúna e na de Castelo; no Evangélico de Itapemirim; e no Hospital Materno Infantil Francisco de Assis, em Guarapari.

Durante o atendimento do paciente cirúrgico, serão disponibilizadas 150.000 consultas especializadas e 250 mil exames. A previsão é de que cada paciente tenha em média três consultas, como as pré-cirurgias, pós-cirúrgicas, consulta cardiológica e anestésica, informa Renato Casagrande.

“Com o Plano de Gestão de filas na garantia ao acesso hospitalar para procediments eletivos, denominado ‘Mutirão de Cirurgias Eletivas’, pretende-se organizar e garantir o atendimento necessário de modo a suprir a oferta anterior e aquela decorrente do último ano de pandemia no Estado”.

Casagrande destaca que o Estado fez ampliação na área de saúde em muito pouco tempo e que isto ficará de legado para a população capixaba.

“Estou muito feliz, pois as cirurgias eletivas foram uma das primeiras coisas afetadas no início da pandemia. Elas foram suspensas para que pudéssemos ter mais leitos e profissionais de saúde para atender à população”.

O governador afirma que quando o Estado consegue anunciar mais de 50 mil cirurgias eletivas é porque dá para pensar que as coisas estão voltando à certa normalidade.

“A gestão de pandemia e as cirurgias eletivas vão caminhar junto. Assim, vamos dar dignidade a todos”, afirmou o governador Casagrande.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, destacou a importância da estratégia estadual no enfrentamento à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) capixaba no momento atual, com o lançamento do mutirão.

“A pandemia nos obrigou a paralisar as cirurgias, chegamos em um momento aonde estamos muito seguros em garantir um ambiente hospitalar seguro para atender os trabalhadores e a população”.

Fernandes diz que hoje foi consolidada  esta fase de recuperação, depois da terceira grande onda de casos, revertendo leitos e garantindo esse legado da expansão hospitalar, quel foi a aposta do Estado, anunciando as 50 mil cirurgias.

O secretário de Saúde ressaltou ainda a importância do papel dos hospitais estaduais nesse novo processo e do compromisso de cada um.

“É a primeira vez que a rede própria estadual está fortemente mobilizada na oferta de mais de 23 mil cirurgias eletivas nesse mutirão”.

Segundo ele, os diretores de hospital vão assinar um termo de compromisso com as metas que estão sendo pactuadas no lançamento do mutirão, onde mês a mês a evolução do alcance das metas será acompanhado.

 

SAIBA MAIS

– Serão ofertadas 50 mil cirurgias que ocorrerão de norte a sul do Estado, em 26 unidades hospitalares, sendo 13 hospitais da rede própria e 13 hospitais contratualizados.

– Especialidades médicas para as cirurgias: oftalmologia, cirurgia geral, ortopédica, vascular, ginecológica, urológica, otorrinolaringologia, proctologia, oncológica, cardíaca, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia torácica, cabeça e pescoço, bucomaxilofacial, neurocirúrgico, cirurgia plástica reparadora, bariátrica, mastologia e a de fenda palatina.

– Quanto aos exames especializados, são oferecidos um total de 250.000. Serão disponibilizados todos os exames pré-operatórios relacionados ao tipo de procedimento cirúrgico, sendo em média cinco exames por paciente cirúrgico.

Para as regiões Central e Norte de Saúde serão disponibilizadas 10.563 cirurgias que ocorrerão em quatro unidades hospitalares estaduais: Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares, em São Mateus; Dr Alceu Melgaço Filho, em Barra de São Francisco; Dr João dos Santos Neves, em Baixo Guandu; e Sílvio Avidos, em Colatina.

Na Região Metropolitana de Saúde, 13 unidades hospitalares serão utilizadas para a oferta de 36.576 cirurgias.

– Os procedimentos acontecerão em unidades da rede própria e em hospitais contratualizados, são eles: Hospital Estadual Dório Silva e Jayme Santos Neves, em Serra; Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, Hospital Estadual Central e o de Urgência e Emergência “São Lucas”, os três na Capital; Hospital Estadual Infantil e no Estadual de Vila Velha, todos em Vila Velha.

Na rede contratualizada, serão ofertadas cirurgias no Hospital Evangélico de Vila Velha; Santa Casa de Misericórdia de Vitória; além do Hospital Santa Rita de Cássia e Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes, na Capital; no Madre Regina Protmann, em Santa Teresa; no Hospital Nossa Senhora da Penha, em Santa Leopoldina.

 

Ultimas Notícias
mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz -

grandbetting güvenilir mi