Incêndio no Caparaó (Divulgação/Polícia Ambiental)

Incêndio atinge espécies da flora nativa na região do Caparaó

Incêndio atinge espécies da flora nativa na região do Caparaó

Na tarde da última terça-feira (8), a Polícia Ambiental da região do Caparaó capixaba constatou uma área queimada se estendendo por 23,077 hectares, atingindo diversas espécies da flora nativa, entre elas: embaúbas, canjiquinhas e jacarés. O incêndio ocorreu na localidade Santa Cruz, zona rural de Muniz Freire.

Segundo a Polícia Ambiental, a área queimada está entre o limite de várias propriedades de um assentamento rural. Todos os proprietários podem responder pelo crime previsto no artigo 48 da Lei de Crimes Ambientais – quando alguém impede ou dificulta a regeneração natural de florestas ou demais formas de vegetação mediante o uso de fogo.

A Lei nº 9.605/98 prevê pena de detenção de seis meses a um ano, além de multa para os responsáveis.

A Polícia Ambiental orienta que o uso do fogo para fins agropecuários depende de autorização do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) e deve ser feito mediante técnicas de controle.

Qualquer denúncia de crime ambiental pode ser realizada anonimamente pelo telefone 181 ou pelo SITE do Disque Denúncia.

Entre para nosso clube de leitores DiaaDiaES.

Cadastre o seu email e acompanhe todo o nosso conteúdo, além de materiais exclusivos a assinantes.

Nos comprometemos a jamais enviar qualquer tipo de spam para sua caixa de entrada.

mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz