Itapemirim tem rota gastronômica em que o atum é o prato principal

Itapemirim tem rota gastronômica em que o atum é o prato principal
Redação Dia a Dia

Os apreciadores da culinária baseada no pescado encontram uma rota do turismo gastronômico capixaba em Itapemirim, onde o ingrediente principal é o atum, que tem uma relação histórica com a cidade virou até motivo para criação de uma receita bem original.

“O Atum ao Imperador é um prato que foi criado justamente para homenagear a pesca, bem como a visita Imperial à Itapemirim em 1860”, conta o chef Hamilton Martins do Amaral Júnior.

Em média, segundo dados estatísticos, Itapemirim produz entre duas e três  mil toneladas de atum por ano, que pode ser servido de diferentes maneiras: com  estrogonofe, medalhão, torta, saladas, fritadas e conservas de atum.

Essa abundância promove a cidade como um destino turístico, gastronômico e cultural, com a valorização da pesca, uma das mais importantes atividades geradoras de renda para o município.

Existem também outras receitas igualmente apreciadas pelos turistas que sempre prestigiaram o Festival de Atum em que muitos pratos são apresentados.

O peixe pode ser servido ao rolete, ao Imperador, grelhado ou a linguiça de atum, dentre tantas outras receitas feitas com o pescado.

O secretário municipal de Turismo, Wilson Viana Neto, informa que já está sendo programada a realização do Festival de Atum para o início de janeiro de 2022.

“Na ocasião, são apresentadas as delícias gastronômicas feitas a partir do pescado”, antecipa.

Mas a maioria dos cardápios também podem ser encontrados na rede de restaurantes do município do Litoral Sul capixaba, adianta Wilson.

O secretário destaca ainda que existem outras formas de consumo do atum. “Ele também pode ser servido assado, como churrasco, filet com abacaxi, quibe, pastel, pizza, espetinho com pimentões, além de arroz de atum, massa com atum desfiado e também lasanha de atum”, ressalta.

Dotado com raras belezas naturais, históricas e localizado entre as montanhas e o mar, onde o atum é pescado em águas profundas, o município entra de vez no roteiro turístico capixaba e nacional.

Além de compor a mesa de turistas, visitantes e moradores, a produção pesqueira também é produto de exportação, além de abastecer o mercado interno.

Ultimas Notícias