Polícia Civil investiga morte de comerciante do setor de carnes como latrocínio

Polícia Civil investiga morte de comerciante do setor de carnes como latrocínio
Redação Dia a Dia

A Polícia Civil informou que, inicialmente, a morte do comerciante Fabrício Ramos Spolador, 24, conhecido na cidade como Fabrício Braseiro, está sendo investigado como latrocínio, que é roubo seguido de morte.

Fabrício, que trabalhava com venda de carnes nobres, foi morto por volta de 12h30 desta sexta-feira (24), no bairro Aeroporto, em Cachoeiro de Itapemirim, após atender a um suposto cliente.

Pelas imagens das câmeras, a vítima teria aberto o portão para o criminoso, quando foi rendido. Aparentemente, a vítima não teria reagido ao assalto.

Foram dois tiros, que atingiram a vítima na altura do tórax e no abdômen, no lado direito. Ele foi socorrido por familiares e levado para o Hospital Unimed, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A Polícia Militar disse que foi acionada para verificar uma ocorrência de homicídio, mas ao chegar ao local a vítima já havia sido socorrida.

Ainda, de acordo com a PM, no hospital a irmã de Fabrício informou que  ele havia acabado de atender um suposto cliente quando, ao subir com o indivíduo para o andar onde estavam as mercadorias, ela ouviu dois disparos de arma de fogo, tendo o suspeito se evadido em seguida.

A Polícia Civil informou que o caso foi registrado, a princípio, como latrocínio e seguirá sob investigação da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Cachoeiro de Itapemirim. Até o momento, nenhum suspeito foi detido.

Ainda, segundo a PC, o corpo da vítima foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro de Itapemirim, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

A PC pede ajuda da população, que pode colaborar por meio do telefone 181.

“O Disque-Denúncia é uma ferramenta segura, onde não é necessário se identificar para denunciar. Todas as informações recebidas são investigadas. As informações ao Disque-Denúncia ainda podem ser enviadas por meio do site, onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas”, destacou a nota da PC.

Nas redes sociais, amigos e conhecidos de Fabrício estão inconformados com a morte do rapaz, que era visto como pessoa tranquila e atenciosa.

Ultimas Notícias