Edilio estava desaparecido desde sábado. Foto: redes sociais

Polícia suspeita que taxista de Marataízes foi morto em outro local

Polícia suspeita que taxista de Marataízes foi morto em outro local
Redação Dia a Dia

Continuam as investigações da morte do taxista Edilio Santana, 66 anos, encontrado morto na tarde desta terça-feira (23) próximo a uma lavoura de abacaxi, em Itapemirim, depois de três dias desaparecido.

Para a polícia, a vítima não foi assassinada no local em que o corpo foi encontrado. “Não havia marcas de sangue no local. Ele pode ter sido morto no carro e jogado ali”, explicou o delegado titular de Itapemirim, Djalma Pereira Lemos.

Edílio saiu de casa, na Barra de Itapemirim, em Marataízes, por volta de 2 horas de sábado (20) para atender um chamado e desapareceu. O taxi dele, um Fox branco adesivado, ainda não foi localizado, assim como seu aparelho celular

A causa da morte não foi definida. De acordo com o delegado, devido ao estado do corpo da vítima não foi possível para a perícia identificar no local como a vítima foi assassinada. A polícia aguarda laudo do Serviço Médico Legal (SML).

Uma das hipóteses é de latrocínio – roubo seguido de morte. Mas o delegado ressaltou que a polícia não descarta outras hipóteses. A fase agora, segundo ele, é ouvir os familiares da vítima para entender sua rotina.

Por nota, a Polícia Civil pede a ajuda da população de forma anônima por meio do Disque-Denúncia 181, que também possui site onde é possível anexar imagens e vídeos, pelo endereço eletrônico: disquedenuncia181.es.gov.br.

Ultimas Notícias