seg 16/maio/2022 12:57

Por que escrever muda o mundo?

Por que escrever muda o mundo?
Marcio do Nascimento Santana
Por que escrever muda o mundo? Foto: Divulgação.

Um breve testemunho

Quando comecei como colunista no Jornal Dia a Dia, confesso que estava inseguro e sem rumo. Pois me deparei com a enorme responsabilidade de informar. Imaturo e sem experiência, precisava de foco e determinação para entregar com credibilidade o melhor conteúdo possível.

Logo comecei escrevendo artigos de forma discreta, explorando a história  do nosso município de  Cachoeiro de Itapemirim, tanto na prática (em campo) quanto na teoria, tentando dar continuidade ao trabalho dos grandes historiadores e escritores de nossa terra, o saudoso Manoel Maciel (um dos fundadores do Instituto Histórico e Geográfico ) e Evandro Moreira ( membro da Academia Cachoeirense de Letras). Confesso que é uma tarefa hercúlea, mas com dedicação vejo que meus textos, aos poucos estão ajudando a mudar a história de nosso município. Sempre inspirados nesses doutores.

E gostaria de compartilhar com vocês leitores, que recentemente três de meus artigos foram selecionados pelo representante da ONG Caminhadas e Trilhas, o senhor João Madureira, e é claro com o apoio do Ministério Publico Estadual, para serem protocolados juntos à Secretaria Municipal do Meio Ambiente para a criação de uma unidade de conservação em Cachoeiro, a APA Serra do Caramba. Fato esse, se vocês me permitem, me dá orgulho, o que  me motivou a escrever ainda mais. Pois com o advento dos especialistas de WhatsApp, muitos perderam o preciosíssimo hábito de ler.

E hoje sou um dos poucos colunistas de um veiculo de comunicação digital, no estado do Espírito Santo, que além de contar a História de nosso município, é o único que  faz um trabalho de conscientização e preservação do ambiente de montanha. Trabalho esse que em muito devo agradecer a todos meus professores, em especial aos meus professores de Português. Pois confesso que aprender gramática não e nada fácil, ainda mais quando você é novo, e pior mesmo, quando você acha  que não tem o dom. Mas depois que você começa a escrever , você começa a gostar e, quando menos percebe, descobre que  sempre teve esse dom, mas nunca soube procurar e de repente ele desperta.

 

Aos mestres com carinho

Logo agradeço muito a minha formação acadêmica, a todos os meus professores, em especial aos professores de Português, os meus grandes mestres , como a saudosa e muito amada  Ceneide, a minha querida professora Elça e igualmente queridas professoras Alerte, Conceição, Elialva Bedin e Carolina.

E hoje formado em História, e mais maduro, tenho que fazer  um agradecimento mais que especial a  minha amiga e professora de Português, Ana Cristina, que novamente voltou a me dar aulas (20 anos depois), só que dessa vez no curso de Direito da São Camilo, que com muito carinho e perseverança, procura inspirar seus alunos. Pois foi ela que com sua devoção à Língua Portuguesa e a difícil arte de ensinar, com grande profissionalismo me ensinou  a organizar minhas ideias, e a  passar todas elas para o papel, além de me ajudar a construir o conhecimento de forma sistemática, agradável e dinâmica.

Ela, meus amigos, com muita dedicação, me mostrou que cada um de nós possui um grande  potencial,  que podemos explorar para  transformar e criar a vida que desejamos, através da leitura, e sobretudo da escrita, pois com coesão e coerência , criamos pensamentos que nos levam a escrever uma vida virtuosa e ética.

 

Simplesmente obrigado

Obrigado a todos os meus professores e em especial ao meu amigo, o senhor Alessandro de Paula, Diretor do Jornal Dia a Dia, pela grande oportunidade.

E a você meu caro leitor, que me incentiva,  deixo uma dica. Fique menos tempo no WhatsApp e nas redes sociais, uma vez que elas contribuem para o processo de alienação. E leia mais, mas leia livros de qualidade, que você pode encontra-los de forma gratuita nas bibliotecas públicas de nossa cidade, como a Casa dos Braga, e principalmente escrevam. Mas escrevam muito, pois uma vez que você começa a inspiração aparece.

Transformem, meus amigos leitores, emoções em linhas e linhas em textos, e textos, meus caros, revolucionam o mundo. E o maior exemplo disso, são os textos do livro mais vendido e famoso de todos os tempos, a Bíblia.

Essa e minha singela homenagem;

Escrever muda o mundo. Mudem o de vocês. 

Para frente e para o alto;

Montanha Brasil.

 

Marcio do Nascimento Santana, Historiador com formação em Arqueologia, Montanhista e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Cachoeiro de Itapemirim
Ultimas Notícias
Ultimas Notícias
%d blogueiros gostam disto: