qui 25/julho/2024 16:53
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura

Reforma do IR da Câmara Federal causa perda de quase R$ 400 milhões ao ES

foto perfil anete3
Anete Lacerda

Foi aprovada na última quarta-feira (01) a reforma do Imposto de Renda que tramitava na Câmara Federal, proposta pelo substitutivo ao PL 2337/2021, do deputado Celso Sabino,

Com essa aprovação, o Espírito Santo terá um prejuízo de R$ 194 milhões.A afirmação é da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), que alerta que essa perda pode ser de R$ 8,6 bilhões em  todo o país, para estados e o Distrito Federal.

A versão aprovada do texto prevê corte de 7% na alíquota do IR para empresas, que cai de 15% para 8%. O texto prevê também a tributação do mercado financeiro, que passará a ter uma taxa de 20% sobre lucros e dividendos. Segundo Sabino, essa taxação compensaria as reduções de arrecadação do IR sobre pessoas físicas e empresas.

Mas a Febrafite diz que os entes da federação discordam do autor do projeto e afirmam que a redução de alíquota do IRPJ causaria perdas bilionárias a estados e municípios.

Isso porque como o imposto de renda constitui base significativa dos repasses que a União faz aos estados e municípios, por meio dos fundos de participação, o que causaria esse rombo nos cofres públicos.

Segundo a Febrafite, se forem somadas as perdas do Fundo de Participação Estadual (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o Espírito Santo terá uma perda ainda maior, com um rombo próximo aos R$ 400 milhões.

Sara Felix, especialista da Febrafite, afirma que a reforma do IR proposta estaria repassando a maior parte do ônus aos estados, DF e municípios.

Segundo ela, ao mesmo tempo em que o próprio governo federal exige dos estados e municípios rigor e equilíbrio fiscal, impõe um modelo de reforma repassando uma conta para esses entes, retirando receita.

“São esses entes subnacionais que estão mais próximos do cidadão e são eles que são os mais cobrados por serviços de qualidade, sem que disponham de algum mecanismo para recuperar essa receita que é tão importante para a prestação desses serviços”, avalia.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

trabalho-escravo-25-07-2024 - 1

Mulher resgatada após trabalhar 46 anos como doméstica sem salário

dinheiro-falso-25-07-2024

Casal do Espírito Santo investigado por espalhar dinheiro falso pelos Correios

victor-coelho-24-07-2024 (1)

Excelência em gestão: Cachoeiro conquista certificação Safira da Caixa Econômica

capixaba-paris-24-07-2024

Onze atletas capixabas vão brigar pelo ouro na Olimpíada de Paris 2024

Renato-Casagrande-evento-mudancas-climaticas-23-07-2024

Governador participa de evento sobre mudanças climáticas no Rio de Janeiro

cachoeiro-24-07-2024

Cachoeiro vai escolher suas 7 Maravilhas. A votação já começou

publicacao-legal1-30-06

Publicidade Legal 24/07/2024

fenaci-feira-de-negocios-2023-23-07

De palestra com Cafu a gastronomia e shows. Confira a programação da Fenaci 2024

Leia mais