qui 25/julho/2024 15:21
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Foto ilustrativa: Pixabay

Salário mínimo sobe de R$ 1.039 para R$ 1.045 em fevereiro

redacao
Redação Dia a Dia

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (14) que o governo autorizou um novo reajuste para o salário mínimo de 2020, para repor a inflação de 2019. O cálculo do governo, que havia elevado o valor de R$ 998 para R$ 1.039 em janeiro, considerou uma inflação mais baixa do que a registrada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, o novo mínimo subirá para R$ 1.045 em fevereiro.

O anúncio do novo salário foi feito durante uma entrevista coletiva na tarde desta terça, no Ministério da Economia, onde Bolsonaro teve uma reunião com o ministro Paulo Guedes.

“Foi uma reunião tranquila, coordenada pelo Paulo Guedes. Tivemos uma inflação atípica em dezembro. Não esperávamos que ela fosse tão alta assim. Foi basicamente da carne, e tínhamos que fazer com que o valor do salário mínimo fosse mantido. Então, ele passa, via medida provisória, de R$ 1.039 para R$ 1.045 a partir de 1º de fevereiro”, afirmou o presidente.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou 2019 com alta de 4,48%, de acordo com os dados divulgados na semana passada. Por lei, esse é o índice usado para o reajuste do salário mínimo, embora a inflação oficial seja a medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou o ano de 2019 em 4,31%. A alta no preço da carne teve um peso grande no aumento dos indicadores.

Segundo o governo, o reajuste terá impacto nas contas públicas. O aumento de cada R$ 1 para o salário mínimo implica numa despesa extra em 2020 de cerca de R$ 355,5 milhões.

INSS e reformas

O governo pretende ainda anunciar nesta semana medidas para diminuir a fila de espera por benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com Bolsonaro, uma dessas medidas deve ser a contratação de servidores ou militares da reserva.

“A gente pretende contratar, a lei permite, servidores ou militares da reserva pagando 30% a mais do que eles ganham, para a gente romper essa fila que aumentou muito por ocasião da tramitação da reforma da Previdência”, explicou o presidente.

Sobre as reformas tributária e administrativa que o governo deve enviar esse ano ao Congresso, Bolsonaro disse que está confiante na aprovação, “sem muito atrito” com o Lesgislativo.

“A minha ideia é fazer da melhor maneira possível para que possa ser aprovada sem muito atrito. A economia está recuperando, mas se nós pararmos na reforma [da Previdência] pode perder o que ganhou até agora. O Congresso está bastante consciente disso, acredito que não tenhamos grande dificuldades se apresentarmos boas propostas”, disse.

Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dinheiro-falso-25-07-2024

Casal do Espírito Santo investigado por espalhar dinheiro falso pelos Correios

victor-coelho-24-07-2024 (1)

Excelência em gestão: Cachoeiro conquista certificação Safira da Caixa Econômica

capixaba-paris-24-07-2024

Onze atletas capixabas vão brigar pelo ouro na Olimpíada de Paris 2024

Renato-Casagrande-evento-mudancas-climaticas-23-07-2024

Governador participa de evento sobre mudanças climáticas no Rio de Janeiro

cachoeiro-24-07-2024

Cachoeiro vai escolher suas 7 Maravilhas. A votação já começou

publicacao-legal1-30-06

Publicidade Legal 24/07/2024

fenaci-feira-de-negocios-2023-23-07

De palestra com Cafu a gastronomia e shows. Confira a programação da Fenaci 2024

prouni-23-07-2024

Inscrições abertas para o Prouni, com mais de 243 mil bolsas em faculdades

Leia mais