Vitor de Angelo é secretário de Educação. Foto: YouTube/Renato Casagrande

Secretário esclarece polêmica a respeito de exclusão de pais na ficha escolar

Secretário esclarece polêmica a respeito de exclusão de pais na ficha escolar
Redação Dia a Dia

O secretário de Estado da Educação (Sedu) Vítor de Angelo veio a público, através de vídeo, esclarecer informações que classifica de falsas polêmicas sobre uma mudança na ficha de matriculas dos alunos da rede estadual que contrariaria os princípios cristãos.

Vítor lamenta a confusão criada, segundo ele, por pessoas que difundem, consciente ou inconscientemente, informações que não são procedentes. Tudo começou porque na hora da matrícula ou rematrícula os responsáveis teriam que colocar o Filiação 1 e Filiação 2

“A mudança existiu, mas foi fruto de decisão do Governo Federal (GF) em 2018. O governo estadual não tem nenhuma intenção de questionar o modelo de família cristã assentado no modelo de pai e mãe, não entramos nessa seara, e respeitamos o nosso público, que é muito diverso”, enfatizou.

Para deixar bem claro, o secretário de Educação detalhou o tema e destacou que desde 2018 o Governo Federal estabeleceu que todos os documentos de plataformas oficiais trouxessem no lugar de pai e mãe os termos Filiação 1 e Filiação 2.

“No nosso caso, para o censo escolar, mas vale também para passaporte, certidão de nascimento e de óbito”, exemplifica.

De Angelo diz que o censo escolar do Inep é feito com base nas informações de todas as redes escolares estaduais e municipais do Brasil e precisam seguir os parâmetros seguidos pelo GF.

“Não se deixem enganar por essas informações falsas. O Governo do Estado não trabalha questionando qualquer orientação ou opinião de quem quer que seja, seja cristão ou não. Num momento tão desafiador só trabalhamos para promover educação pública de qualidade. É nisso que a sociedade e o governo devem concentrar as energias”, ressaltou.

Assista ao vídeo:

 

 

Ultimas Notícias
Ultimas Notícias