Tragédia em Brumadinho acende sinal de alerta no Espírito Santo, afirma governo

Tragédia em Brumadinho acende sinal de alerta no Espírito Santo, afirma governo

O rompimento da barragem de rejeitos de mineração em Brumadinho (MG), na sexta (25), não afetou diretamente o Espírito Santo, mas acendeu o sinal de alerta para a segurança, afirmou o Governo do Estado.

E não é por menos. Das 98 barragens cadastradas no Espírito Santo, três estão com a estrutura comprometida: a Barragem de Duas Bocas, em Cariacica, e as de Santa Julia e Alto Santa Júlia, em São Roque do Canaã.

A informação é da Agência Nacional das Águas (ANA), em relatório divulgado no final do ano passado, com dados referentes a 2017.

O problema da barragem de Duas Bocas (responsável pelo abastecimento de água de parte do município de Cariacica) é a idade avançada e  anomalias da estrutura. Em função desse problema, foi marcada inspeção durante reunião da equipe estadual de Meio Ambiente com o governador Renato Casagrande na segunda (28).

Por isto, a Duas Bocas será fiscalizada na terça (29) para avaliação da segurança, que será feita por técnicos da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), do Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan), do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf) e da Defesa Civil do Espírito Santo.

Em São Roque de  Canaã, a vistoria da Agência Estadual de Recursos Hídricos(Agerh) apontou fissuras no barramento em concreto e percolação( infiltração da água pela estrutura).

Barragem Santa Julia, em São Roque do Canaã

As barragens Santa Júlia e Alto Santa Júlia também armazenam água que abastece a região. Os locais foram fiscalizados no dia 16 de janeiro, mas ainda essa semana voltarão a receber a visita dos técnicos. Atualmente, estão recebendo obras de recuperação.

Depois do diagnóstico, o órgão vai reavaliar o cronograma de fiscalizações e revisar os protocolos de contingência e monitoramento para a segurança de barragens, hoje previstos em leis federais e estaduais. “Vamos avaliar o uso da tecnologia como alternativa para o acompanhamento dessas barragens”, diz o diretor-presidente da Agerh , Fabio Ahnert.

 

Classificação

Das 98 barragens, 19 foram classificadas quanto à Categoria de Risco (CRI) e Dano Potencial Associado(DPA). Segundo o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), existiam aproximadamente 9.300 barragens regularizadas em 2017.

A Agencia Estadual de Recursos Hídricos(Agerh) emite as outorgas e cadastrou 2.917 barragens. Segundo Fabio Ahnert, no momento, não há risco iminente. “Nossa equipe já está sendo preparada para novas visitas numa força-tarefa com os demais órgãos ambientais”. Não há registro de barragens de rejeitos de mineração no Espírito Santo.

[the_ad id="64936"]
Ultimas Notícias

Entre para nosso clube de leitores DiaaDiaES.

Cadastre o seu email e acompanhe todo o nosso conteúdo, além de materiais exclusivos a assinantes.

Nos comprometemos a jamais enviar qualquer tipo de spam para sua caixa de entrada.

mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz -

grandbetting güvenilir mi