Evair de Melo é deputado federal. Foto: Divulgação

Universidade Vale do Itapemirim: MEC diz que separação gerará eficiência

Universidade Vale do Itapemirim: MEC diz que separação gerará eficiência
Universidade Vale do Itapemirim: MEC diz que separação gerará eficiência
Redação Dia a Dia

A Universidade Federal Vale do Itapemim (UFVI) está mais próxima de se tornar realidade. Ela foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro recentemente e o fato foi confirmado pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro na quarta-feira (20).

Ela será criada a partir de desdobramento do Centro de Ciências Agrárias e Engenharias (CCAE) e do Centro de Ciências Exatas, Naturais e de Saúde (CCENS) da Universidade Federal do Espírito Santo, localizado na cidade de Alegre, com extensão no município vizinho de Jerônimo Monteiro.

O ministro destaca que a criação dessas universidades tem como objetivo o reordenamento das unidades da rede federal, a identificação de melhores arranjos geográficos e institucionais, a otimização da gestão e a consolidação dos arranjos produtivos e culturais.

Segundo o deputado federal Evair Vieira de Melo, trata-se de um campus já consolidado, respeitado e reconhecido, mas que poderia ter contribuído ainda mais para o brasileiros se tivessem dado a ele o prestígio e a oportunidade que agora se dá.

“Vamos criar um ambiente para criação e capacitação, vamos transformar a instituição num grande campo das exatas, das engenharias, da química”, disse o deputado. Ele acrescentou que se empenhará para dar total condição ao ministro para continuar executando sua política.

Além da criação dos novos institutos federais de educação superior, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, confirmou em audiência pública na Câmara dos Deputados a criação de cinco universidades federais: do Sudeste e do Sudoeste do Piauí (Unifesspi), da Amazônia Maranhense (Ufama), do Norte Mato-Grossense (UFNMT), do Vale do Itapemirim (UFVI) e do Alto Solimões (UFAS).

Segundo o ministro, a criação das novas universidades, a partir de desdobramento das atuais instituições, tem como objetivo o reordenamento das unidades da rede federal, a identificação de melhores arranjos geográficos e institucionais, a otimização da gestão e a consolidação dos arranjos produtivos e culturais.

Ratifica que também visa o equilíbrio do número de campi de cada instituição, para possibilitar uma gestão mais eficiente, além de buscar mais proximidade entre os campi e as reitorias.

Evair de Melo afirmou ainda que a criação da instituição obteve apoio massivo no estado. Assinaram um documento de apoio mais de 40 entidades do estado, 78 prefeitos, a Assembleia Legislativa e oito dos dez deputados federais.

 

.Fonte: Agência Câmara de Notícias

Ultimas Notícias
Ultimas Notícias