A mulher de oração que continua acreditando que a fé move montanhas

A mulher de oração que continua acreditando que a fé move montanhas
Redação Dia a Dia

Ilda Maria de Jesus Silva, 81 anos, moradora do bairro BNH de Baixo e membro fundadora da Igreja Metodista Canaã, é uma pessoa discreta.

A fala sempre foi mansa e muitas pessoas certamente foram sustentadas por suas orações, já que é uma mulher de fé, e reconhecida como tal. Ela a mantém mesmo em tempos de lutas e perdas.

Esse ano perdeu um filho para a Covid-19, também foi internada com coronavírus, lidou com a internação do marido e de outro filho, que ainda se encontra no hospital, mas não deixa de crer na boa, agradável e perfeita vontade de Deus sobre a sua vida.

Questionada se não fraquejou na fé diante de tantas lutas e da perda do filho após muitas orações pela sua cura, é enfática.

“Fiquei na presença do Senhor, com muitas lágrimas, perguntando o por quê do meu filho morrer. Mas a minha fé me ensinou que tudo que Deus faz é perfeito”, destaca.

A mulher diz que vários personagens da Bíblia são exemplos para ela. Cita Moisés, José, Abraão e tantos outros que creram e obedeceram.

“Quando leio a história de Abraão, que após tantos anos querendo um filho recebe a ordem para sacrificá-lo, penso no quanto é difícil obedecer. Ele recebeu a promessa de ser pai de uma grande nação e aquela ordem poderia quebrar essa promessa”, ressalta.

Ela pontua ainda que hoje Deus não pede a ninguém que sacrifique os filhos, mas o egoísmo e o próprio “eu” que impede aos cristãos de obedecerem plenamente ao Senhor.

Segundo dona Ilda, quando vê tantas pessoas distantes dos ensinamentos de Deus se questiona se a Bíblia teria sido escrita apenas para os idosos, e que conversou com uma neta sobre isso.

“Se ela foi escrita para todos, porque os mais jovens não dão importância a ela, não gostam de ler? A Bíblia é a minha referência. Quando lembro de Abraão, imagino ele levantando de madrugada e caminhando para obedecer a uma ordem do Senhor que ia tirar dele a coisa mais importante que ele tinha. Mas ele viu o cordeiro. E só viu porque obedeceu”, enfatiza.

Em tempos tão difíceis, em que a fé é questionada, ou explorada indevidamente, a idosa aconselha que os cristãos permaneçam firmes na fé. “Jesus prometeu que ia, mas voltaria para nos levar. Então permaneçam firmes porque vale a pena”.

Aos descrentes de tudo, ela sugere que façam uma análise profunda da própria vida, mas que também aprendam sobre Deus, seja em algum templo religioso, ou a partir da leitura da Bíblia. “Deus é maravilhoso e soberano”.

Diante dos festejos natalinos, da proximidade de um novo ano, e das lutas que insistem em permanecer, dona Ilda mantém a fé, a esperança e o amor.

“Eu continuo orando e pedindo a Deus que me dê cada vez mais a fé de Abraão. Continuo firme nas promessas que fiz no altar do Senhor”, conclui.

Ultimas Notícias