Foto do perfil do Facebook

Assassino de jovem esquartejado é identificado e preso

Assassino de jovem esquartejado é identificado e preso

 

A Polícia Civil identificou o corpo mutilado encontrado há três meses nas águas do Rio Itapemirim, em Cachoeiro de Itapemirim. É do jovem Higor Fabiano Rangel, 23 anos. Ele foi reconhecido pelos familiares.

O suspeito de cometer o crime, R. F. S. M., 28 anos, foi preso nesta segunda-feira (26). Ele confessou a autoria do assassinato e relatou que tomou a atitude depois de ser ameaçado, quando a vítima descobriu que estaria se relacionando com a mulher dele, esclarece o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Felipe Vivas.

Segundo a Polícia Civil (PC), o preso é o atual namorado da ex-mulher da vítima, que no mês de junho ligou para a delegacia de Cachoeiro para perguntar o que deveria fazer para registrar um boletim de ocorrência sobre um desaparecimento.

Ela também é investigada como suspeita de envolvimento no caso. Felipe Vivas esclarece que os depoimentos da companheira e as provas mostram algumas contradições em relação às declarações anteriores e atuais.

“Até que se prove o contrário, estamos tratando-a como suspeita do crime sim. É muita crueldade ver que o ser humano é capaz de um ato desse”.

Ele conta que após procurar a polícia e descrever a aparência do marido, a mulher falou de uma tatuagem que ele tinha no peito com o nome dos filhos.

O policial que a atendeu pediu que comparecesse ao Serviço Médico Legal para ver se o corpo encontrado no Rio Itapemirim no dia 28 de abril por populares próximo à Ponte do Arco, entre os bairros Coronel Borges e Baiminas, embrulhado em saco plástico preto, era o de seu marido.

O delegado Felipe Vivas relata que foi perguntado à companheira da vítima se ele tinha levado algo antes de sair de casa, e ela informou que levara alguns pertences pessoais.

“Nós juntamos elementos e provas nesse momento e representamos ao Poder Judiciário e a 1ª Vara Criminal expediu o mandado da prisão temporária”.

Vivas conta ainda que o assassino tentou apagar a tatuagem com o nome do filho da vítima, para dificultar a identificação do corpo, mas não obteve sucesso em sua tentativa, e que foi isso que permitiu a sua identificação, uma vez que o exame de DNA ainda não ficou pronto.

A forma como Higor Rangel foi assassinado ainda não foi esclarecida e a polícia ainda busca essa informação, informa o delegado.

O autor do crime foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP/CI), após os procedimentos de praxe e permanecerá recolhido à disposição da Justiça, complementa o delegado.

 

Ultimas Notícias
Ultimas Notícias

Entre para nosso clube de leitores DiaaDiaES.

Cadastre o seu email e acompanhe todo o nosso conteúdo, além de materiais exclusivos a assinantes.

Nos comprometemos a jamais enviar qualquer tipo de spam para sua caixa de entrada.

mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz -

grandbetting güvenilir mi