seg 8/agosto/2022 16:30

Atores se apresentam na rua em Cachoeiro para levar à reflexão sobre diversidade

Atores se apresentam na rua em Cachoeiro para levar à reflexão sobre diversidade
Redação Dia a Dia

A atriz Amanda Malta, idealizadora do Projeto “Dez em uma”, realizado pelo Coletivo Surto Cênico e contemplado pelo edital de Diversidades culturais do Estado do Espirito Santo, apresentou nesta quinta-feira (30) a sexta apresentação de uma série de dez pelas ruas de Cachoeiro.

A ação aconteceu na calçada da ponte Fernando de Abreu, onde tinha uma mesa de café da tarde, que foi montada em tempo real pela atriz.

Nesta mesa havia uma placa com os dizeres “Aquele que come esse pão, viverá para sempre?” Sente, coma e discuta.

À mesa havia pessoas LGBTQIAP+ dispostas a bater papo e tomar um café com os que passavam e que se disponibilizassem a sentar e conversar com eles.

A atriz conta que houve interação muito boa das pessoas que passavam, às vezes sentavam, mas sempre conversavam e tiravam fotos, o que foi muito gratificante.

Amanda Malta conta que essa performance foi idealizada com o intuito de falar sobre o mês da diversidade, comemorado em junho, e que teve a parceria do ator e performer Leo Dariva.

a performer relata que a ideia de trazer uma frase bíblica e a visão de uma “ceia” foi exatamente para provocar reflexão, já que Jesus, além de ter sido um personagem incompreendido na história, foi assassinada pelo estado.

“Foi na última ceia que ele teve a visão de que seria traído e negado por quem mais amava. Isso infelizmente também acontece com indivíduos da comunidade LGBTQIAP+, que são negados pelas pessoas que eles mais amam e que deveriam protegê-los e amá-los”.

A atriz frisa que a proposta da ação é trazer questionamentos à sociedade, que abomina erroneamente a ideia da diversidade.

Segundo ela, faz isso muitas vezes por não compreender que há muita semelhança com a história desse representante cristão do passado que nunca segregou, muito pelo contrário sempre incluiu.

Mas a atriz conta que houve uma adesão importante das pessoas passantes, que nem sempre sentavam, mas olhavam, paravam, tiravam fotos e certamente refletiam sobre a cena vista.

“A frase escrita e trouxe a oportunidade de uma conversa franca, um momento de compartilhar vivências e um despertar de ideias. Foi um grande sucesso”, comemora.

 

 

 

I

 

 

Ultimas Notícias