dom 14/abril/2024 02:56
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Mimoso do Sul, cidade atingida pelas chuvas deste mês / Foto: Ales

Aumenta para R$ 3.500 auxílio a 20 mil famílias vítimas das chuvas

redacao
Redação Dia a Dia

A Assembleia Legislativa aprovou, durante sessão extraordinária desta quarta-feira (27), mais um projeto do governo do Estado em socorro às vítimas das fortes chuvas que atingiram as cidades da Região Sul capixaba no último final de semana.

A proposta altera a Lei 12.021/2023 (Cartão Reconstrução ES), aumentando de R$ 3 mil para R$ 3,5 mil o auxílio financeiro destinado a famílias de baixa renda vítimas de desastres advindos de circunstâncias climáticas anormais.

O impacto financeiro da proposta é de R$ 70 milhões e a estimativa é que 20 mil famílias sejam beneficiadas. Além do aumento de R$ 500 no valor, a proposta estende até o final do mês de abril de 2024 a vigência do auxílio. Na lei em vigor, o ciclo contempla o período de dezembro de 2023 a março de 2024.

O Projeto de Lei (PL) 163/2024 foi protocolado na manhã desta quarta-feira pelo governo do Estado.

Após a matéria ser lida, foi aprovado requerimento de urgência para que ela tramitasse em urgência. Com parecer favorável, o projeto foi votado e aprovado por unanimidade pelos deputados.

O deputado Bruno Resende (União), que é de Mimoso do Sul, uma das cidades mais impactadas pela tragédia, ressaltou a importância de dar essa luz de reinício às famílias afetadas pelas fortes chuvas.

“Apesar do valor ser considerado ainda aquém, certamente será o início. E como disse o presidente Marcelo Santos, a nossa força continua a trabalho da população e trazendo mais recursos a cada capixaba que sofreu essas fortes perdas. (…) São R$ 3,5 mil para um reinício, mas nós vamos atrás de muito mais”, afirmou o parlamentar.

Entenda

O Cartão Reconstrução é um auxílio financeiro temporário a famílias atingidas por desastres naturais decorrentes de chuvas fortes ou de longa duração. O pagamento é feito em parcela única por família atingida, que deve requer o benefício.

Os favorecidos são famílias de baixa renda que precisam atender a vários critérios cumulativamete. Entre eles, a família deve estar inscrita, e em situação regular e atualizada, no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico).

Na época de desastre natural, precisa ter renda mensal inferior ou igual a três salários mínimos e estar residindo em imóvel diretamente impactado pelas chuvas, condição essa que deve ser comprovada.

A matéria aprovada também facilita a emissão do documento de comprovação de impacto sobre os imóveis afetados: além das unidades da Defesa Civil municipais, a Defesa Civil do Estado e o Corpo de Bombeiros também poderão emitir o documento.

Aparecido_Centro_Psiquiátrico_Cachoeiro_13_04_2024

Centro psiquiátrico busca família de paciente há 33 anos

MimosodoSul

Escolas de Mimoso do Sul reabrem as portas para alunos após enchente

acidente-br-101-13-04-2024 (8)

Acidente entre dois carros e duas carretas provoca a morte de 5 pessoas na BR 101 Sul

Boleto_IPTU_online_Cachoeiro_12_04_2024

Cota única do IPTU vence nesta segunda-feira (15)

vacina-gripe

Dia D de vacinação contra Influenza: saiba quem pode ser imunizado neste sábado

Polícia_Civil_Marilândia_12_04

Suspeito de sequestrar e matar jovem de 18 anos é preso em hotel ao tentar fugir

mobilizacao-escola-mimoso (3)

Maioria dos estudantes ainda não retornou às aulas em Mimoso

IPAJM

Beneficiários do IPAJM aniversariantes de janeiro a abril: recadastramento obrigatório termina no fim deste mês

Leia mais