dom 23/junho/2024 11:14
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura

Botequim Literário

escritoras-cachoeirenses2-07-01-23
Escritoras Cachoeirenses

Mês de junho, viagem em família para o casamento de um parente na grande Belo Horizonte. Depois dos compromissos nupciais devidamente sacramentados, decidimos fazer o passeio que todo turista precisa fazer: visitar o Mercado Central de BH. Aliás, se você ainda não foi, vá!

Era perto de meio dia, um sábado quente e abafado, já estava quase cambaleando de fome e sede de uma cerveja bem gelada. No calor daqueles corredores, fervilhando de gente, depois de andar em círculos amontoados, enfim, conseguimos entrar num daqueles famosos botequins.

Um zumbido frenético e incompreensível entre pedidos, gargalhadas, música e batucada, pratos aéreos passavam por nossas cabeças nas mãos dos garçons que, certamente, poderiam trabalhar como equilibristas no Cirque de Solei, tal qual deve mesmo ser em grandes centros.

Depois de matar a sede, acomodar a mente em meio a essa erupção de informações, lanço um olhar ao redor na busca de algo reconfortante do cotidiano. Foi quando avistei, no fundo do bar, um homem junto ao balcão totalmente absorto com um calhamaço de um livro em mãos, já em adiantado estado de leitura. Minha sede até passou!

Como alguém consegue escolher um lugar tão caótico e nada convencional para ler? Nas minhas ilusões literárias, o hábito de leitura me remetia ao silencio de charmosos cafés. Eu tentava me esgueirar entre as colunas, mas não conseguia ver a capa do livro. Ele ria, franzia o cenho, fazia caras e bocas. Até pedi ao garçom para tentar descobrir o nome do livro, mas meu pedido se perdeu em meio aos torresmos e bebidas para servir.

O sujeito parecia realizado, devorando seu livro tal como eu devorava meu prato. Ao final do livro, ele fechou os olhos e sorriu para o nada, parecia em êxtase. Correu os olhos pelo botequim e cruzamos olhares, imediatamente abriu um sorriso. Deu seu último gole no copo, acenou pedindo a conta e, antes de ir embora, se despediu em Libras do garçom…

Então, peguei meu preconceituoso julgamento sobre “lugares perfeitos para leitura” e bebi junto com uma dose de cachaça que desceu rasgando meus pensamentos naquele botequim literário.

ESCRITORAS CACHOEIRENSES - Raquel Poleto Fonseca. Mês de junho, viagem em família para o casamento de um parente na grande Belo Horizonte. Depois dos compromissos nupciais devidamente sacramentados, decidimos fazer o passeio que todo turista precisa fazer: visitar o Mercado Central de BH. Aliás, se você ainda não foi, vá!
Raquel Poleto Fonseca. Cachoeirense, contadora, integrante do Clube de Leitoras Cachoeirenses

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

casagrande-afonso-claudio-21-06-2024b

Governo libera R$ 20 milhões em obras para Afonso Cláudio

Confira as unidades de saúde que abrem para vacinação em Cachoeiro

Confira as unidades de saúde que abrem para vacinação em Cachoeiro

violencia-domestica-13-08

Pais presos no Sul do ES por abusar das próprias filhas

quadrilha-festa-junina-17-05-2024

Começa a apresentação de quadrilhas em Cachoeiro

fogueira-rio-novo21-06-2024

Fogueira de Rio Novo cresce ainda mais e fica maior que um prédio de 8 andares

jorge-moraes-sosia-21-06-2024b

Despedida de Jorge Moraes, sósia do técnico Jorge Jesus, acontece no Rio de Janeiro

bombeiros-rio-grande-do-sul

Bombeiros do ES encontram 5ª vítima levada pela enchente no Rio Grande do Sul

suspeito-baleado-apos-esfaquear-pm-20-06-2024

Suspeito de roubo é baleado e preso após esfaquear policial em Cachoeiro

Leia mais
plugins premium WordPress