sáb 20/abril/2024 05:29
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Foto: Arquivo/ABR

Exame de fundo de olho pode evitar perda da visão entre diabéticos

redacao
Redação Dia a Dia

Dados do Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF) mostram que o Brasil é o quinto país em incidência de diabetes no mundo, com 16,8 milhões de doentes adultos (20 a 79 anos), atrás apenas de China, Índia, Estados Unidos e Paquistão. Calcula-se que, em 2020, 9,3% dos adultos, cerca de 463 milhões de pessoas, convivem com o diabetes.

Para os portadores da doença, uma rotina de cuidados é imprescindível para monitorar os sintomas. Mesmo com os novos medicamentos e novas opções de insulina e monitorização glicêmica, companheira inseparável no dia a dia do diabético, exames periódicos são essenciais para manter o controle sobre a doença. Neste mês de combate ao diabetes, a Unimed Vitória chama atenção dos pacientes para a necessidade do exame de fundo de olho como forma de evitar a retinopatia diabética.

Chama-se de retinopatia diabética uma doença que ocorre quando o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina. Caso o paciente não busque tratamento, a visão pode ficar seriamente comprometida.

Principal causa de perda de visão e cegueira evitável em adultos em idade produtiva (20 a 65 anos), a retinopatia é apenas uma de uma série de doenças oculares que ameaçam a visão (incluindo glaucoma, catarata e edema macular diabético), e as pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2 apresentam risco aumentado de desenvolvimento.

Estudos demonstram que cerca de uma em cada três pessoas que vivem com diabetes tem algum graúdo problema, e uma em cada dez desenvolverá uma forma da doença que ameaça a visão.

Monitoramento

A endocrinologista Rosina Erthal Villela explica que o monitoramento dos pacientes pode garantir o diagnóstico precoce e a prevenção de problemas sérios para o diabético. “No caso específico da retinopatia diabética, o exame de fundo de olho tem que ser feito pelo menos uma vez por ano. Problemas como o colesterol alto, o tabagismo e a pressão alta aumentam o risco de desenvolver uma retinopatia. É preciso acompanhar”, explica a médica.

Neste ano, a campanha do diabetes da Unimed Vitória valoriza o trabalho dos enfermeiros, que fazem todo o acompanhamento do grupo de portadores de diabetes dentro do programa Viver, e monitoram se os pacientes estão fazendo os exames regularmente, tanto anuais quanto os quadrimensais.

“A enfermagem faz o controle da glicemia, exames de fundo de olho, de detecção de problemas nos rins, entre outros. Além disso, durante todo o ano oferecemos suporte psicológico, atendimentos com endocrino, cuidado com os pés, consulta sobre nutrição. Com a pandemia, o monitoramento tem sido feito por telefone”, detalha Rosina.

premobras_19_04_24

Premobras anuncia 100 vagas de emprego exclusivas para moradores de Mimoso

Usina_Biometano_Governador_19_04_24_

Espírito Santo vai receber primeira Usina de Biometano para uso industrial e residencial

Corrida_de_São_Pedro_19_04_24

Garanta sua vaga na 44ª Corrida de São Pedro

Ricardo_Ferraço_Mutrião_Mimoso_17_04_24

Ricardo Ferraço quer crédito barato e com muito prazo para setor comercial atingido pela enchente

Rei_dos_Petiscos08_19_04.24.jpg.

Rei dos Petiscos enfrenta dificuldade para se reerguer após temporal em Mimoso

Termina hoje as inscrições para estágio em 8 cursos de graduação no Ministério Público

Termina hoje as inscrições para estágio em 8 cursos de graduação no Ministério Público

Fibromialgia_PCDs_18_04

Pacientes com fibromialgia passam a ter os mesmos direitos de pessoas com deficiência (PCDs)

cachoeiro

Cachoeiro de Itapemirim sedia Inova ES e Feira de Cidades Inteligentes

Leia mais