dom 21/julho/2024 23:50
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Foto: Comunicação PMCI

Municípios capixabas aumentaram receitas e gastaram menos em 2021

redacao
Redação Dia a Dia

O Anuário Finanças dos Municípios Capixabas, da Aequus Consultoria, referente a 2021 apontou que as receitas dos municípios capixabas contabilizaram alta de 4,8%, alcançando a cifra de R$ 16,21 bilhões, em valores corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA).

Isto quer dizer que em relação às contas públicas, o ano passado pode ser considerado um bom ano para os municípios do Espírito Santo,

Eles aumentaram suas receitas, contiveram os gastos e conseguiram, de forma geral, ampliar as reservas financeiras de curto prazo.

De acordo com Alberto Borges, economista e editor do anuário, alguns fatores podem explicar o cenário positivo de 2021, entre eles o avanço da vacinação contra a Covid-19, que permitiu a retomada da economia.

Borges destaca que a redução gradual das restrições de funcionamento das atividades econômicas, a expansão do percentual da população vacinada e a reedição do auxílio emergencial em abril de 2021, com valores médios de R$ 250 por família, impactaram positivamente a geração de renda, a produção e o consumo das famílias.

“Isto impulsionou as receitas dos três níveis de governo, ainda que o rendimento médio do trabalhador registrasse queda e o consumo das famílias esteja abaixo do nível de 2019”, pontuou.

O editor do Anuário lembra ainda que o aumento da inflação – que fechou o ano com taxa de 10,06% – gera a chamada poupança inflacionária para o setor público.

“Apesar dos efeitos nefastos para a economia e a população, a inflação gera um ganho de curto prazo para as administrações municipais, pois as receitas públicas são indexadas a ela. A subida dos níveis de preços se reflete, por exemplo, em maior recolhimento de impostos”.

Despesas

Enquanto as receitas cresceram 4,8%, as despesas caíram 3,4% em taxas reais em 2021. Além dos aspectos relacionados à pandemia, o desempenho também foi influenciado pelo fato de as administrações estarem em seu primeiro ano de mandato.

A queda foi puxada, principalmente, pela redução dos gastos com pessoal, que estavam congelados por conta da Lei 173/2020, que concedeu apoio financeiro aos estados e municípios, e os investimentos, que normalmente são reduzidos no primeiro ano dos mandatos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Alface-credito Arquivo Incaper-20-07-2024

Banestes anuncia R$ 1 bilhão em recursos para Plano Safra 2024/25

professor

Abertas 200 vagas em curso gratuito de pós-graduação em educação à distância

moradores-recebem-geladeiras-20-07-2024

Moradores atingidos pelas chuvas no Sul do ES recebem doação de geladeiras e lâmpadas

moto-apreendida-19-07-2024

Moto clonada é apreendida em Cachoeiro após ser flagrada pelo videomonitoramento

prisao-suspeito-19-07-2024

Preso suspeito de atirar em mototaxista e enfermeiro em Cachoeiro

Hospital-do-Aquidaban-2-e1609786208993

Enfermeiro baleado já havia pedido medida de afastamento. Familiares pedem justiça

acidente-br-482-19-07-2024

Motociclista de 53 anos morre atropelada por caminhão

cao-atendimento-veterinario

Inscrições prorrogadas para cursos técnicos gratuitos

Leia mais