sáb 13/abril/2024 03:30
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Policiais federais cumpriram mandados em Mimoso do Sul. Foto: Beto Barbosa

Polícia Federal apura fraude com dinheiro do Pronaf em Mimoso, Alegre e Apiacá

redacao
Redação Dia a Dia

A Delegacia de Polícia Federal em Cachoeiro de Itapemirim deflagrou na manhã desta quinta-feira (8) a Operação Apanha, com objetivo de investigar fraudes e desvio de recursos no âmbito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que é mantido por recursos da União.

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão nos municípios de Mimoso do Sul, Apiacá e Alegre, que resultaram na apreensão de documentos, mídias e equipamentos como discos rígidos, celulares e pendrives, cujo conteúdo será extraído e submetido a análise.

Entenda o caso

O Pronaf é um programa do governo federal que visa a fortalecer a agricultura familiar. Para tanto, o prazo de pagamento e os juros cobrados são muito mais “amigáveis” se comparados a um financiamento bancário comum. Este financiamento é muitas vezes intermediado por empresas que fornecem assessoria técnica ao agricultor, auxiliando na elaboração do projeto a ser apresentado ao banco, reunião de documentação etc.

Durante a investigação, foram colhidos indícios de um esquema envolvendo proprietários de imóveis rurais, algumas dessas empresas de assessoria técnica, e também empresas que vendem implementos agrícolas/mudas vegetais.

Documentos, mídias e equipamentos como discos rígidos, celulares e pendrives foram apreendidos. Foto: Beto Barbosa

A fraude funcionava da seguinte forma: após liberação dos recursos pela instituição financeira, era emitida uma nota fiscal “fria” pelas empresas de implementos agrícolas/mudas vegetais, a qual era apresentada para comprovação de gastos junto ao Pronaf.

A empresa emissora da nota fiscal e a empresa de assessoria técnica recebiam uma parte do valor do financiamento, e o proprietário rural utilizava o restante do valor para outras finalidades que não a produção rural.

Segundo a Polícia Federal, o montante desviado desta forma, segundo estimado, chega a casa dos milhões de reais, que ainda vai ser precisado, sendo que as investigações prosseguirão a partir da análise do material apreendido e realização das perícias.

O nome da operação (Apanha) é uma alusão ao combate a este tipo de fraude envolvendo a produção de alimentos.

Crimes investigados

Os crimes investigados são os de obtenção de financiamento mediante fraude, e aplicação indevida de recursos obtidos através de financiamento bancário (arts. 19 e 20 da Lei de Crimes Financeiros) e associação criminosa (art. 288 do Código Penal). As penas cominadas a cada crimes chegam aos seis anos de reclusão.

IPAJM

Beneficiários do IPAJM aniversariantes de janeiro a abril: recadastramento obrigatório termina no fim deste mês

Casa_cultura_Roberto_Carlos_12_04

Mapa do Turismo Brasileiro: Cachoeiro mantém bom desempenho e cumpre 100% dos requisitos

Carreta_tomba_BR101_12_04_2024

Carreta tomba na BR-101 e uma pessoa fica ferida, em Anchieta

Mutirão_limpeza_Mimoso_Sul_11_04_24

Voluntários peregrinos de 8 cidades arregaçam as mangas para limpar Mimoso do Sul

Carros_apreendidos_Marechal_Floriano_11_04_

Carro usado em roubo a estande de tiros é apreendido pela Polícia Civil

Diocese_Estudo_Bíblico_11_04_24

Mês da Bíblia é destaque no 1º Seminário Regional da Animação Bíblica da Pastoral

Projeto_Tamo_Chegando_Cachoeiro_11_04_24

Dia D do “Tamo Chegando” no Zumbi terá apresentação de Teatro Lambe-Lambe

Fazenda_Santa_Casa_Cachoeiro_11_04_24-

Fazenda da Santa Casa vai plantar 20 mil mudas para alimentar pacientes

Leia mais