Atendimento será iniciado em breve

Prefeitura de Itapemirim inaugura Centro de Hemodiálise

Prefeitura de Itapemirim inaugura Centro de Hemodiálise
Prefeitura de Itapemirim inaugura Centro de Hemodiálise
Anete Lacerda

A Prefeitura de Itapemirim inaugurou nesta sexta-feira (1º) o Centro Municipal de Hemodiálise (CMH) no Hospital Materno Infantil Menino Jesus, em Itaipava.

O CMH conta com 10 equipamentos de hemodiálise, que terão capacidade de atender 76 pacientes por turno, além da realizar 210 diálises em sessões de 4 horas, em média, durante três dias da semana.

O Centro de Hemodiálise vai funcionar em três turnos e absorver o atendimento de pacientes dos municípios de Itapemirim, Marataízes, Piúma, Anchieta, Rio Novo, Iconha, Alfredo Chaves e Presidente Kennedy, que antes tinham que enfrentar grandes deslocamentos até passarem pelo procedimento médico.

O projeto ainda prevê a ampliação para 20 equipamentos, aumentando ainda mais a capacidade de atendimento. A partir da implantação da Centro de Hemodiálise, o município busca agora a habilitação para pleitear recursos junto aos governos federal e estadual.

O conselheiro da Santa Casa de Cachoeiro, órgão responsável pela gestão do Hospital Menino Jesus, padre José Carlos Ferreira, destacou a importância do serviço disponibilizado.

“Essa é a ampliação de todo o cuidado com a vida. E esse é o significado, o de cuidar da vida num momento de fragilidade como são para aqueles que passam pela doença renal”.

O coordenador do CMH, médico nefrologista Jorge Portela, destacou os benefícios do tratamento. “A diálise pode prolongar a vida dos pacientes por muitos anos até que eles sejam submetidos a um transplante renal. É um procedimento muito seguro e que proporciona mais qualidade de vida”, assegurou.

Para viabilizar a unidade, o Executivo custeou, com recursos do município, toda a estrutura, aquisição e instalação das máquinas daquele que assegura ser o único no âmbito municipal na Região Sul capixaba.

Segundo a prefeitura, tudo é para atender pacientes com doença renal crônica, que antes peregrinavam por longas distâncias até serem atendidos, e que agora poderão se tratar perto de casa.

Dados de 2018 da Secretaria Estadual de Saúde mostram que 2.300 capixabas são submetidos a diálise, quase que diariamente, em função de doença renal crônica no Espírito Santo. No mundo são 850 milhões de pessoas que sofrem com algum tipo de doença renal segundo números da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN).

O prefeito Thiago Lopes enfatizou que a hemodiálise diminui muito o sofrimento das famílias que tinham que sair muito cedo para Vitória, Vila Velha e Cachoeiro.

“Agora, os pais e as mães terão mais tempo com os seus filhos. Os vovôs e as vovós vão poder brincar com os seus netinhos nesse tempo que muitas vezes era perdido na estrada”, ponderou.

 

Ultimas Notícias
mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz -

grandbetting güvenilir mi