Foto ilustrativa: Pixabay

Sebrae-ES abre consultorias gratuitas para micro e pequenos empresários

Sebrae-ES abre consultorias gratuitas para micro e pequenos empresários
Sebrae-ES abre consultorias gratuitas para micro e pequenos empresários
Redação Dia a Dia

A pandemia de coronavírus atingiu em cheio os micro e pequenos empresários do Espírito Santo. Uma análise feita pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-ES), que elenca os 13 segmentos mais afetados pela crise no Estado, mostra que um total de 150 mil empresas estão sendo diretamente afetadas. Com base nos dados apurados neste mês, o serviço oferece R$ 10 milhões em consultorias gratuitas para áreas do varejo, beleza, moda, restaurantes, entre outras.

Com portas fechadas, os negócios relacionados ao comércio varejista de moda, artesanato, promoção de vendas, ambulantes de alimentação e comércio de perfumaria são alguns dos mais prejudicados. Esses segmentos sozinhos correspondem a mais de 81 mil empregos e cerca de 65 mil empresas.

“Estamos disponibilizando, de forma totalmente gratuita, consultorias que custariam entre R$ 140 e R$ 8 mil. O Sebrae-ES está oferecendo R$ 10 milhões em consultorias para alcançar aqueles que precisam de direcionamento em seus negócios durante este momento tão difícil. Agora é preciso inovar e se programar para o que vem adiante”, salienta o superintendente do Sebrae-ES, Pedro Rigo.

Necessidades

Com forte direcionamento para tecnologia, as consultorias podem ser escolhidas pelos empreendedores conforme suas necessidades. É preciso ter CNPJ para usufruir do serviço. Os interessados devem acessar a plataforma Por Onde Começar (sebrae-porondecomecar.com.br).

Por meio das consultorias tecnológicas, os interessados terão suporte para cuidar da identidade visual, presença digital, implantação de e-commerce e marca (branding) de seus negócios. Tudo isso sem pagar nada.

Dona de uma empresa de eventos empresariais, Cristiane Kiefer procurou a ajuda do Sebrae para encontrar soluções para o seu negócio.

“Fiquei preocupada com a impossibilidade de realizar fisicamente os eventos. Recorri ao Sebrae, que por meio de uma consultoria gratuita, me orientou a realizar o evento de forma online. Agora estou estudando a melhor plataforma para passar isso para os parceiros de negócio”, revela.

A empresária lembra que a situação da empresa foi detalhadamente analisada, e os consultores mostraram um novo potencial estratégico para que o negócio possa prosseguir em outro formato.

Projetos para inovação

Para aqueles que buscam inovar em seus negócios, uma cartela de consultorias do Sebraetec está disponível.

“Temos um combo de consultorias para quem quer divulgar sua empresa pela internet, com soluções voltadas para criação de identidade visual, arte para mídias sociais, cartões, tudo para entrega rápida.

Vamos fazer um planejamento de presença digital para aqueles que precisarem e criar as peças de comunicação atrativas e eficientes”, afirma o gerente da Unidade de Inovação do Sebrae, Leonídio Pinheiro.

As soluções para os pequenos negócios incluem artes para divulgação via Whatsapp, para padronização no Facebook e criação de cardápio virtual. A ideia do Sebrae-ES é auxiliar o empreendedor que não sabe como criar layouts a expandir a divulgação do seu negócio no meio digital, tarefa essencial neste momento de crise, que pede mudanças urgentes na forma de oferecer produtos e serviços.

Esta pode ser ainda a oportunidade para tirar os projetos do papel e buscar os editais de inovação.

“Essa é a hora que muitos estavam esperando para elaborar seus projetos de inovação. Uma consultoria para quem quer acessar os editais de inovação abertos, que normalmente custaria R$ 1.500, sai totalmente de graça durante esse período de crise”, ressalta o gerente.

Ações

O Espírito Santo tem hoje um total de 392.305 empresas ativas, sendo 252.217 Microempreendedores Individuais (MEI) e 140.088 Micro e Pequenos Empreendedores (ME/EPP).

Um levantamento do Sebrae mostra que cerca de 150 mil pessoas ainda trabalham por contra própria, mas na informalidade, como vendedores ambulantes, no comércio varejista com ponto fixo, ou oferecendo serviços de porta a porta. Empregos formais somam 405.642 ME/EPP e mais 50 mil. Ao todo 857.859 pessoas são ocupadas nos pequenos negócios.

Os 13 setores mais afetados

Fechados (por decreto estadual)

• Comércio varejista de moda
• Artesanato
• Promoção de vendas
• Ambulantes de alimentação
• Comércio de cosméticos, perfumaria e higiene pessoal

Abertos

• Estética e outros serviços de cuidados com a beleza
• Instalação elétrica
• Construção civil
• Restaurantes e similares
• Fornecimento de alimentos preparados
• Peças automotivas
• Comércio varejista de mercadorias em geral com predominância de produtos alimentícios – Minimercados, mercearias e mercados
• Pet shop

Fonte: Análise do Sebrae até o dia 7 de abril

Ultimas Notícias
Ultimas Notícias