Monte Aghá ao por do sol.Natureza esplendida.

Sobre homens e montanhas: o Monte Aghá

Sobre homens e montanhas: o Monte Aghá

ARTIGO: Marcio do Nascimento Santana, historiador, montanhista, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Cachoeiro de Itapemirim.

Juntos escalemos a montanha altiva. Juntos escalemos o seu pico azul. Os falcões somente sobre a nossa frente. Voam majestosos sobre o céu de anil.
Canção Escoteira

Monte Aghá, localização e significado

O Monte Aghá está localizado no estado do Espírito Santo, entre os municípios de Piúma e Itapemirim. Porém, o Monte Aghá pertence a Itapemirim. Seu nome, na língua dos índios puris, significa “Lugar de se ver Deus”.

Os índios subiam essa magnifica rocha em forma de pirâmide e assim realizavam rituais com ervas, danças e fogo. Tais rituais aos deuses era devido à religiosidade desses povos e à imponência dessa rocha, que domina toda a região e se transformou, ao longo dos anos, num belo cartão-postal que impressiona os visitantes e é reverenciado pelos piumenses e turistas que, ao fim da tarde, contemplam o espetacular pôr do sol.

Monte Aghá possui o clássico formato de montanha

 

Uma das maiores montanhas litorâneas do Estado

É uma das mais altas montanha à beira-mar do Espirito Santo, e a mais alta do Sul do Estado, com cerca de 340 metros de altitude, sendo possível avistá-la a vários quilômetros de distância. Sendo importantíssima para navegação marítima, é até hoje uma referência para pequenas embarcações se localizarem em alto-mar.

Riquezas naturais

O monumento, além de possuir peculiar beleza cênica, possui fauna e flora bastante diversificadas. No Monte Aghá se encontra diversas bromélias e orquídeas, entre elas a orquídea descoberta por Roberto Kautsky, a orquídea azul, e a branca Brassavola. Nas suas encostas podemos encontrar árvores centenárias como pau-d’alho, pau-ferro e tantas outras espécies.

Orquídea azul Sinningca Aghacnse
Orquídea branca Brassavola

Atividades e esportes radicais

O Monte Aghá e uma formação rochosa de relevo privilegiado, por sua localização e formato geológico, é uma excelente montanha para a prática de trekking, hikking, escalada (inclusive no Aghá menor ,montanha anexa ao Monte Aghá), rapel, voo livre, mountain bike, caminhadas noturnas… entre outras. O local também é um grande atrativo para biólogos, historiadores e outros pesquisadores.

A trilha possui aproximadamente 3,3 km de extensão, composta por pouco mais de 1,4 km de estradas sem pavimentação e uma parte de aclive igualmente sem pavimentação que seria do campo do Aghá à placa da APA de Guanandy, e pouco mais de 1,9 km de subida que seria da placa da APA de Guanandy ao topo do Monte.

Monte Aghá, vista lateral

Cadeirante

A primeira aventureira paraplégica a vencer o Monte Aghá foi a heroína e também cadeirante Valéria Maciel, que na época tinha 46 anos de idade. Ela conseguiu realizar esse desafio no dia 21 de janeiro de 2018.

A aventura durou cerca de 2h30, em 1,5 quilômetro de subida. Sem poder andar, Valéria foi carregada em uma maca de resgate por 15 igualmente heroicos montanhistas que foram se revezando para minimizar o cansaço até atingirem o cume.

Patrimônio histórico, arqueológico e cultural

Em 1984, o Monte Aghá passou a ser alvo de atividade extrativista de um empresário ,que gostaria de implantar uma pedreira. Ciente do iminente risco, uma ONG piumense juntou registros fotográficos, abaixo-assinado e outros documentos, inclusive laudos de biólogos, e conseguiu mobilizar o Conselho Estadual de Cultura para o Tombamento.

No dia 17 de dezembro de 1985, foi publicado no Diário Oficial a Resolução 06/85, em que o imponente Monte Aghá ficou definitivo escrito no Livro de Tombo Arqueológico, tombado pelo Conselho Estadual de Cultural, onde se encontra definitivamente protegido há mais de 30 anos.

Riscos e incêndio

A maior preocupação é o desmatamento que vem ocorrendo há alguns anos, e que praticamente já chegou no Monte. No início de 2020, ele foi “vítima” de um incêndio criminoso em seu cume. E projetos como o Porto de Gamboa também podem ameaçar se não forem administrados corretamente a existência dessa magnífica montanha e todo o seu ecossistema.

Incêndio em seu cume

Atualmente

O Monte Aghá, além de estar tombado pelo Conselho Estadual de Cultura, também está inserido na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guanandy. É uma montanha magnifica e um verdadeiro convite à aventura e à reflexão. Uma caminhada de nível fácil a médio de dificuldade. Suas trilhas estão abertas ao público, que podem realizá-las a qualquer momento. O acesso até o campo do Aghá é fácil e de lá sai a caminhada.

Para frente e para o alto;

Montanha Brasil.

São muitos os vídeos no YouTube sobre a subida ao Monte Aghá… porém selecionei um em especial: a subida da cadeirante Valéria e seus guardiões montanhistas.

Valéria, a grande guerreira. Fica a nossa homenagem.

 

 

Entre para nosso clube de leitores DiaaDiaES.

Cadastre o seu email e acompanhe todo o nosso conteúdo, além de materiais exclusivos a assinantes.

Nos comprometemos a jamais enviar qualquer tipo de spam para sua caixa de entrada.

mersin escort bayan - escort eskişehir - Meritroyalbet - nakitbahis.club - Vippark - winyou.club -

Betexper

-
betsatech.com
- Betgaranti giriş - piabet.biz