sex 1/março/2024 11:51
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura

Vinte médicos cubanos começam a deixar Cachoeiro de Itapemirim a partir de hoje

Alessandro-29-09
Alessandro Araujo de Paula

Vinte médicos cubanos que atuavam em Cachoeiro de Itapemirim começam a deixar a cidade nesta terça-feira (27). A informação é da prefeitura que, no entanto, acredita que todas as vagas sejam preenchidas por profissionais brasileiros que se cadastraram no programa Mais Médicos.

Desde semana passada, eles já não atuavam nos postos cachoeirenses. A situação ocorre em todo o país por determinação do governo de Cuba que não aceitou exigências do presidente eleito Jair Bolsonaro. Mais de 8 mil médicos cubanos atuavam no Brasil.

De acordo com a prefeitura, os médicos cubanos atuavam em 20 bairros ou distritos. São eles, Itaoca, Jardim Itapemirim, Zumbi, Burarama, Abelardo Machado, União, Pacotuba, BNH de Baixo, Soturno, Coutinho, Valão, Gilson Carone, Nossa Senhora Aparecida, Conduru, Otto Marins, Aquidaban, São Vicente, Recanto, União e São Luiz Gonzaga.

De acordo com a prefeitura, nesta segunda-feira, os médicos brasileiros candidatos às vagas – inscritos via site do Ministério da Saúde – iniciaram a entrega da documentação necessária para a admissão. “Assim que os documentos forem validados pelo Ministério da Saúde, eles começam a trabalhar”, esclarece o município.

A previsão é preencher todas as 23 vagas disponíveis pelo programa Mais Médicos. Três vagas já eram ocupadas por profissionais brasileiros.

Os cubanos trabalhavam 40 horas semanais, de segunda a sexta, das 7h às 16h, sendo que um dia (8 horas) era dedicado a estudos, conforme o programa preconizava. O salário padrão do programa é de R$ 11.865,60.

 

Inscrições seguem até o dia 7 de dezembro

 

O último balanço do Ministério da Saúde, atualizado no domingo (25) aponta que 96,6% das vagas do novo Edital do Programa Mais Médicos teriam sido preenchidas.

Até as 17h deste domingo, são 29.780 inscritos com registro (CRM) no Brasil. Desse total, 20.767 foram efetivadas e 8.230 profissionais já estão alocados no município para atuação imediata.

Na apresentação ao município, que vai até 14 de dezembro, o médico deve entregar todos os documentos exigidos no edital. Até o momento, 40 médicos já se apresentaram nas unidades básicas de saúde.

“Com a alta procura e a apresentação imediata do médico ao município, a expectativa é de suprir a ausência do médico cubano com o médico com CRM o mais rápido possível”, afirmou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

A inscrição vai até 7 de dezembro pelo site maismedicos.gov.br que já apresenta estabilidade. No momento da abertura das inscrições para o novo edital, o Sistema do Mais Médicos recebeu mais de 1 milhão de acessos simultâneos.

Para comparação, é mais que o dobro do número de médicos em atuação no país. A alta procura dos profissionais e os ataques cibernéticos ao sistema de inscrição provocaram lentidão no Sistema e, por isso, o Ministério da Saúde prorrogou as inscrições.

“Assim que detectamos a ação fora do esperado, agimos com rapidez e, apesar dos ataques, não houve invasão”, esclareceu o ministro.

Neste edital do Mais Médicos são ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), que antes eram ocupadas por médicos da cooperação com Cuba.

moto_clonada

Mulher é detida com moto clonada em Jerônimo Monteiro

crack

Polícia Militar apreende drogas em São José do Calçado

moto_cachoeiro

GCM de Cachoeiro apreende moto clonada no bairro Vila Rica

Casteglione

PT lança Casteglione pré-candidato de Cachoeiro nesta sexta-feira

RampadoMirante_VargemAlta (1)

Aprovado projeto sobre rampa de voo livre entre Cachoeiro e Vargem Alta

2º Prêmio da Música Capixaba - crédito_Amanda Miranda (2)

3º Prêmio da Música Capixaba: inscrições só até hoje

Veraldino_Marinho

29 de fevereiro, o dia de quem comemora aniversário a cada quatro anos

PRF

PRF faz sequência de prisões e apreensões em quatro cidades do ES

Leia mais