qui 20/junho/2024 22:23
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura

Amamentação: 66% das mães que trabalham mais de 8h não amamentam direito

redacao
Redação Dia a Dia

Um pesquisa publicada pela Revista Cadernos de Saúde Pública apontou que mães que trabalham em profissões manuais e que possuem jornada de trabalho de oito ou mais horas diárias deixam frequentemente de alimentar seus filhos exclusivamente com leite materno seis meses após o parto.

O estudo indica ainda que entre as mulheres que não possuem nenhum tipo de trabalho remunerado, 46% continuam amamentando seus bebês exclusivamente com leite materno até os quatro meses.

Já 66% das mães que trabalham em profissões manuais semi-especializadas (como manicures, feirantes e padeiras), e das que trabalham em profissões com jornadas de trabalho maiores de 8h diárias não amamentam exclusivamente com leite materno.

O estudo também mostrou que as lactantes que trabalham em escritório em jornada média de seis dias por semana também praticavam menos o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês.

O advogado Leonardo Ribeiro, especialista em Direito Trabalhista, orienta que prover o alimento ao bebê não é uma tarefa apenas da genitora mas de toda a sociedade.

“O artigo nono do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que o poder público, as instituições e os empregadores propiciarão condições adequadas de aleitamento materno. Inclusive, está expresso na CLT que durante os seis primeiros meses de vida do bebê as mães possuem direito a duas pausas para alimentá-lo”, explica.

Ribeiro esclarece que o direito inclui também os filhos adotivos até que os filhos completem seis meses de idade.
“Quando a logística do trabalho para a creche do bebê ou casa da mãe trabalhadora impossibilita essas pautas durante a jornada de trabalho, uma opção é somar os intervalos e entrar uma hora mais tarde ou uma hora mais cedo para garantir a manutenção do aleitamento exclusivo até o seis meses, conforme orientam as autoridades de saúde”, comenta.

Por isso a importância do Agosto Dourado, que aborda durante todo o mês a importância do leite materno para o desenvolvimento das crianças.

Geralmente várias ações são promovidas pelo Poder Público para fortalecer e incentivar esta prática, que aumenta a imunidade e fortalece as crianças.

Foto: Cloves Louzada

 

SAIBA MAIS

Licença-maternidade x aleitamento materno
A Constituição Federal estabelece como obrigatória a licença maternidade por 120 dias – esta pode ser iniciada até 28 dias antes do parto. Já o Ministério da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corrida_São_Pedro_Cachoeiro_09_04_2024

Começa a entrega dos kits da Corrida de São Pedro

PRF Policia-Rodoviaria-Federal-BRA-31-12

Cai número de acidentes provocados por ingestão de álcool nas rodovias federais

encontro-coral-corais-19-06-2024

Encontro de Corais reúne sete grupos na Catedral de São Pedro

obras-corrego-dos-monos-19-06-2024

Obras melhoram a infraestrutura urbana de Córrego dos Monos

prisao-guacui-19-06-2024

Homem preso em Guaçuí com drogas e aliciando menores 14 dias após deixar a cadeia

picapes-celina-alegre-19-06-2024b

Duas pessoas ficam feridas após acidente entre picapes em Alegre

pintor-eletrocutado-nova-brasilia-19-06-2024

Pintor é eletrocutado enquanto trabalhava em igreja no bairro Nova Brasília

Justiça suspende vídeos de youtubers que atuam na área policial

Justiça suspende vídeos de youtubers que atuam na área policial

Leia mais