dom 3/março/2024 05:59
Pesquisar
Close this search box.
Capa
Geral
Cachoeiro
Política
Oportunidade
Saúde
Educação
Economia
Agro
Segurança
Turismo
Esporte
DiaaDiaTV
Publ. Legal
Mundo Pet
Cultura
Governador se reuniu com a cúpula da segurança nesta terça (15)

Governador envia para a Assembleia projeto que anistia PMs grevistas

diaadia-image
DiaaDiaES.com.br

O governador do Estado, Renato Casagrande, encaminhou, nesta terça-feira (15), à Assembleia Legislativa o texto do projeto de lei complementar que concede anistia aos 2,6 mil policiais militares que participaram do movimento reivindicatório de fevereiro de 2017.

A matéria, segundo assessoria do governador, começar a ser apreciada imediatamente pelos deputados estaduais e deve ser votada ainda nesta quarta-feira (16). Caso a proposta seja aprovada, os militares envolvidos terão até 30 dias para pleitear a anistia.

Para o governador, a medida visa “fechar a ferida aberta” desde o movimento.

“No primeiro mês de nossa gestão estamos cumprindo um compromisso firmado em campanha, que era de fechar a ferida de fevereiro de 2017, um mês triste para o capixaba, onde o Estado virou uma referência negativa. A avaliação que eu tenho desde aquela época é que tivemos erros pelos manifestantes e pela má condução do governo, tanto pelo fato de não terem se antecipado ao fato quanto não terem dialogado”, ressaltou Casagrande.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Roberto Sá, o governo do Estado precisava dar uma resposta para que os policiais militares possam retornar motivados às suas funções:

“Esse fato gerou sequelas terríveis à sociedade e à Polícia Militar. Temos 2622 policiais militares respondendo a processos administrativos disciplinares. Tivemos 57 tentativas de suicídio e, infelizmente, oito conseguiram tirar a própria vida. Demonstrando que esse episódio não foi algo trivial. O governo precisa resgatar a dignidade e a normalidade administrativa, aumentando a capacidade operacional”.

O delegado geral da Polícia Civil, Darcy Arruda, também falou sobre a resolução dos inquéritos das ocorrências registradas durante o movimento. “Solucionamos 62,95% dos inquéritos de homicídios ocorridos durante a paralisação em 2017. Os 141 inquéritos foram encaminhados para a Justiça com autoria definida. Em nenhuma das investigações há indícios da participação de policiais militares em crimes no período da greve”, confirmou.

 

Dados sobre situação dos policiais militares

 

  • Policiais militares respondendo a Processos Administrativos: 2.622
  • Policiais militares expulsos: 23
  • Tentativas de suicídio nos últimos dois anos: 57
  • Suicídios consumados: oito
  • Policiais em licença médica: Cerca de 500, que representa 10% do efetivo da Grande Vitória

Fonte: Corregedoria da PMES

Campanha_Dengue

Espírito Santo recebe lançamento de campanha nacional contra a dengue

PM

Idoso é agredido com socos e chutes dentro de casa em Muqui

Cras_Zumbi

Começa nesta segunda programação especial para o mês da mulher em Cachoeiro

governador

Governadores discutem Gabinete de Inteligência no combate à violência

dengue

Cachoeiro realiza Dia D de combate à dengue neste sábado (2)

Acidente

Colisão entre carreta e automóvel mata uma pessoa em Cachoeiro

Primeiro_Comando

Capturado em Cachoeiro integrante de facção criminosa PCC

Dengue_olhos

Dengue: oftalmologista alerta sobre caso de estudante que quase ficou cega

Leia mais